ESPÉCIE EM EXTINÇÃO

Abaixo-assinado é lançado contra construção de complexo eólico que ameaça arara-azul

Petição, hospedada na plataforma Change.org, já engaja mais de 16 mil pessoas; região na Caatinga baiana abriga o principal refúgio da arara-azul-de-lear no Brasil            
Foto: Divulgação/CECFAU

Um complexo eólico em Canudos, na Bahia, pode colocar em risco a sobrevivência da arara-azul-de-lear, espécie em perigo de extinção. A construção do empreendimento está sendo iniciada pela multinacional francesa Voltalia em uma região considerada como o refúgio dessa espécie no Brasil. A fim de impedir a ameaça, uma petição online foi lançada na plataforma Change.org e ultrapassou, nesta terça-feira (15), a marca de 16 mil assinaturas.

“Exigimos que a multinacional francesa Voltalia não construa o complexo eólico em Canudos”, reivindica a usuária da plataforma, Náthaly Marcon, no texto do abaixo-assinado online. “Precisamos salvar a arara-azul-de-lear!”, completa a criadora da petição. A mobilização começou há 10 dias. Confira na íntegra clicando aqui.

A ANDA, que é o maior veículo de jornalismo animalista da América Latina e primeiro do mundo a atuar pela defesa dos animais, também declarou apoio à mobilização.

No projeto do parque eólico, está prevista a instalação de 81 turbinas eólicas, divididas em duas fases. O completo deve ter, ainda, uma rede de transmissão de energia, que venderá toda a eletricidade produzida no local à Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig).

O temor dos ambientalistas é que a área onde o complexo será construído é também o habitat da arara-azul-de-lear. Como além de voar em pares, essas aves também se locomovem em bandos, caso sejam atingidas, muitas podem morrer, levando, em pouco tempo, à diminuição de sua população. De acordo com a União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN), essa espécie – Anodorhynchus leari – já está em perigo de extinção.

O abaixo-assinado, que pressiona os executivos da multinacional francesa e o governador da Bahia, Rui Costa, ainda questiona a não apresentação de um licenciamento ambiental completo para que as obras fossem autorizadas. “Assine e compartilhe para que esse absurdo seja impedido”, pede a autora da petição contra a construção do parque eólico.

Movimento em defesa dos animais

A campanha pelas araras-azuis foi incluída em um movimento contra os maus-tratos aos animais, lançado no ano passado pela Change.org. A página, que é apoiada pela ANDA, reúne 200 petições e engaja mais de 20 milhões de assinaturas em mobilizações em defesa dos direitos dos animais. Confira outras campanhas do movimento: https://maustratosnao.org/.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo