CONSCIÊNCIA

Agências de turismo atentas à exploração animal crescem no Brasil

           
Foto: Reprodução | Pixabay

De acordo com as diretrizes da Organização Mundial para a Proteção dos Animais, no Brasil, aumentou para 12 o número de agências de turismo que prometem não proporcionar interação com animais silvestres. Isso significa nenhum passeio com animais em cativeiro, nenhuma exibição de animais, nenhum carinho, natação, passeios a cavalo, selfies ou distribuição de lanches de qualquer forma.

A empresa que recentemente adotou diretrizes que desaprovam essas práticas é a Poranduba Amazônia, organização criada pela comunidade Tumbira para promover o turismo comunitário na região de Manaus.

“Acredito que as pessoas estão se conscientizando de que proteger a natureza, as florestas e os animais é essencial para um mundo saudável”, disse Bruno Mangolini, coordenador geral de Poranduba, referindo-se a não interferir na vida dos animais para turismo ou entretenimento.

A agência não explora a vida selvagem, mas oferece atividades como caminhadas, canoagem, banhos de rio e passeios de barco pelo Parque Nacional de Anavilhanas. “Esta é mais uma etapa na trajetória da agência que já é marcada pela sustentabilidade”, avalia a Organização Mundial de Proteção Animal, acrescentando que Poranduba está ativamente comprometida com o bem-estar animal.

Segundo o site Vegazeta, outras empresas que assinaram o mesmo compromisso incluem Brasil, Coletivo Muda !, Estação Gabiraba, Gondwana Brasil, Inverted America, Terra Brasilis Trip, Turismo Consciente, Turismo de Experiência, Uika, Viare Travel e Vivejar.

“Este compromisso deve ser ativamente partilhado e comunicado internamente (incluindo colaboradores e fornecedores) e externamente com parceiros, clientes [turistas] e público”, afirmou João Almeida, Gestor da Atividade de Conservação da Vida Selvagem.

Segundo Bruno Mangolini, o polonês Durbar espera estabelecer uma cultura de desenvolvimento sustentável, respeito à natureza, responsabilidade com o meio ambiente e os outros.

“Afirmar o nosso compromisso no documento é um passo importante para a divulgação desta cultura nas nossas comunidades e nas nossas práticas”, destacou.

“Esperamos que nossa viagem seja uma oportunidade para inspirar e comunicar a importância do meio ambiente para que as pessoas também possam construir relacionamentos harmoniosos”.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo