ESCRAVIDÃO

Fazendeiro confirma que vacas choram e entram em depressão após serem separadas de seus bebês

Foto: Pixabay

O fazendeiro David Finlay trabalha há muitos anos como produtor de leite em uma propriedade rural em Galloway, na Escócia. Ele afirma que testemunhou pessoalmente o sofrimento das vacas que eram separadas dos seus bebês. Em entrevista à BBC para uma reportagem investigativa da jornalista Samantha Poling, Finlay confessou que separou muitos bezerros recém-nascidos de suas mães e com o passar dos anos isso afetou o seu psicológico drasticamente.

Ele contou que as vacas choravam e gritavam por vários dias. O sofrimento de uma, parecia ser compartilhado pelas outras e todas ficavam visivelmente apáticas e deprimidas. “Esse foi provavelmente o lado angustiante de tudo”, disse. Enquanto relata o comportamento dos animais, Finlay começa a chorar e pede que a câmera seja desligada. A consciência do fazendeiro sobre o mal que fazia às vacas e aos bezerros surpreendeu a jornalista.

Em seguida, Finlay tentou justificar o porquê de continuar causando sofrimento emocional aos animais. “Como fazendeiro, é apenas algo que você faz, você apenas segue em frente. Faz parte do trabalho e você precisa tirar o bezerro, porque precisa do leite”, disse. Atualmente, ele continua explorando vacas, mas só separa a mãe dos bezerros quando ele completa 18 meses e é enviado para o matadouro. Ele tenta se convencer que assim está causando um sofrimento menor.

Quando os interesses humanos são colocados em primeiro plano, os animais sempre sofrem grandes perdas. Inconscientemente, pessoas vão ao supermercado e compram leite, carne e ovos, ignorando completamente a cadeia de sofrimento que envolve a produção desses produtos. A única forma de dar fim à exploração animal para consumo é adotar o veganismo. Sem demanda, fazendeiros e grandes empresários serão forçados a investir em novos mercados, mais éticos e livres de sofrimento.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo