ZOOFILIA

Idoso abusa sexualmente de cadela e é filmado por testemunha: ‘Gostaria que ele fosse preso’

"Eu ouvi o choro de um dos cachorros e não pude acreditar que era aquilo mesmo que estava acontecendo", afirmou o barbeiro Wenderson Valejo, que testemunhou o crime            

Idoso fugiu após praticar zoofilia (Foto: Reprodução)

Um idoso de 82 anos foi identificado pela Polícia Militar Ambiental (PMA) de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, após ser filmado abusando sexualmente de uma cadela. Morador do bairro Rita Vieira, o agressor do animal está foragido.
A PMA informou que tomou ciência do crime, que será punido com multa de R$ 3 mil, por meio de denúncia feita pelo barbeiro Wenderson Valejo, de 24 anos, que testemunhou a violência e a registrou em um vídeo.
Na gravação, dois cachorros aparecem ao redor do idoso, que estupra a cadela. Ao final, o homem se levanta com a braguilha aberta e manchas de sangue em sua camiseta.
A denúncia foi feita na última terça-feira (20) e no dia seguinte as autoridades localizaram o endereço do agressor, que não estava em casa. Um auto de infração foi registrado na instância administrativa. O caso também poderá culminar em indiciamento policial por maus-tratos a animais.
“Eu ouvi o choro de um dos cachorros e não pude acreditar que era aquilo mesmo que estava acontecendo. A vontade era de chegar fazendo justiça com as próprias mãos, mas preferi gravar e mostrar o que ele fez. Se faz isso com animal, pensei que poderia fazer com uma criança também”, afirmou o barbeiro ao G1.
“Gostaria que ele fosse preso e respondesse pelo que fez. Que sirva de aprendizado não só para ele, mas para todos que pensem em fazer situações parecidas com animais. Não façam, pois estaremos atentos e mostraremos”, completou.
Responsável pelas investigações, o delegado Maércio Alves Barbosa, da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista (Decat) de Campo Grande, relatou que os três cachorros foram resgatados e levados ao Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), onde serão submetidos a exames.
“Também ouvimos testemunhas nesses últimos dias, e ainda devemos ouvir outras para esclarecer se era um ato rotineiro do suspeito, ou se ele já apresentou conduta parecida em outras situações. O inquérito deve mostrar o desenrolar da situação e elucidaremos o que aconteceu”, disse Barbosa.
Agentes da Polícia Ambiental devem retornar à casa do idoso para entregar os autos e informá-lo sobre a multa. Caso ele permaneça foragido, a notificação será feita pelos correios ou através de edital. O caso será encaminhado ao Ministério Público, que poderá oferecer denúncia contra o homem.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com