Vídeo de crueldade animal fez Rooney Mara virar vegana

           
Divulgação

Em entrevista ao Coveteur, a atriz vegana Rooney Mara contou sua história com o veganismo, que faz parte de sua vida há nove anos.

Ela deixou de comer carne aos nove anos. Mas foi em 2011, depois de assistir alguns vídeos sobre investigações secretas envolvendo a crueldade animal com fins de consumo, que a atriz entendeu que apenas não consumir carne é insuficiente para quem busca defender integralmente os direitos animais.

“Alguém me enviou este vídeo horrível de um porco, o que me levou a outro vídeo horrível e outro vídeo horrível”, disse Rooney Mara, que então fez a sua própria pesquisa no YouTube.

Foram as motivações éticas que a estimularam a tornar-se vegana e a entender que laticínios, ovos, produtos testados em animais, artigos de vestuário e entretenimento com animais também fazem parte de uma grande cadeia de exploração e violência contra diversas espécies.

Além de virar vegana

Além de tirar produtos de origem animal de sua vida em 2011, a atriz lançou a marca vegana Hiraeth em 2018, que produz roupas e acessórios com matérias-primas que substituem o couro e a lã, por exemplo.

Também foi em 2018 que Rooney Mara participou da narração do documentário vegano “Dominion”, do australiano Chris Delforce, que explora seis facetas primárias da relação humana com os animais – animais de companhia, vida selvagem, pesquisa científica, entretenimento, vestuário e alimentos. O filme se propõe a questionar a moralidade e a validade do nosso domínio sobre o reino animal.

Além disso, nos últimos anos, ela tem participado de manifestações em defesa dos animais a convite de inúmeras organizações. Ela também contribuiu neste período de pandemia de Covid-19 com a campanha Feed a Million+, iniciativa da marca Beyond Meat que tem como objetivo alimentar mais de um milhão de pessoas durante a pandemia de coronavírus com comida vegana.

Saiba Mais

A atriz é conhecida por filmes como “A Rede Social”, “Ela”, “Millenium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres”, “Terapia de Risco”, “Carol”, “Amor Fora da lei” e “Una”, entre outros. Em 2014, ela participou do drama britânico-brasileiro “Trash – A Esperança vem do Lixo”, de Stephen Daldry.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo