Comissão denuncia aumento do abandono de animais no Rio

           
Pixabay

Dados divulgados pela Comissão de Direitos dos Animais da Câmara Municipal do Rio informam que casos de abandono de animais quintuplicaram desde o início da pandemia na cidade. Apenas nos meses de março, abril e maio, o órgão recebeu cerca de 2.500 denúncias de abandonos de cães e gatos.

Um dos termômetros desses lamentáveis números é a superlotações de abrigos, ONGs e protetores independentes. O único abrigo municipal, a Fazenda Modelo, em Guaratiba, na zona Oeste do RJ, tem capacidade para 900 animais, mas atualmente acolhe 987 animais, além de sofrer com a falta recursos.

Maus-tratos contumazes

Em maio desse ano, o vereador Luiz Carlos Ramos Filho (PODE), presidente da Comissão de Defesa dos Animais da Câmara de Vereadores do Rio, denunciou que o abandono de cães e gatos triplicou durante a pandemia. Ele conta que antes eram registradas 300 denúncias por mês. Agora, esse número subiu para 900.

“Os efeitos da pandemia também vitimizaram os animais. Sem recursos, as pessoas não têm mais como manter seus animais e o resultado é catastrófico: a cada dia aumenta terrivelmente o número de animais abandonados”, disse o vereador em sua página oficial no Facebook.

E completa: “Na presidência da comissão de defesa dos direitos animais vejo triplicar as denúncias de abandono, do início da quarentena pra cá. Temos que nos unir para combater este triste recorde. Estamos arrecadando ração, para distribuir a quem tem fome e não pode pedir”, afirma.

Castramóvel

A Prefeitura do Rio de Janeiro inaugurou o “ônibus castramóvel”, que será responsável por levar profissionais da medicina veterinária até as comunidades da cidade, castrando os animais. As cirurgias serão feitas por uma equipe da Subsecretaria de Bem-Estar Animal dentro da unidade-móvel de saúde, que conta com centro cirúrgico adaptado.

O ônibus foi inaugurado no dia 08 de junho graças à lei 6351/2018, de autoria do vereador Luiz Carlos Ramos Filho, que institui o serviço como forma de facilitar o acesso à castração por parte dos moradores das comunidades. Os veterinários irão atender mais de 40 animais por dia.

Para ter acesso ao atendimento, o tutor deve baixar o aplicativo “Bicho Rio – Subem” e agendar a cirurgia, preenchendo dados como CPF, endereço, telefone e características do animal. No aplicativo, serão disponibilizadas datas e endereços de circulação do castramóvel. O objetivo do agendamento prévio, em tempos de pandemia, é evitar aglomerações de pessoas.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo