Quase 10% dos rinocerontes de Botsuana foram assassinados nos últimos dez meses

           

Em 2019, as altas taxas de caça aos rinocerontes levaram o governo a alertar que a população da espécie poderia ser exterminada no país do sul da África até 2021


AFP

Pelo menos 46 rinocerontes foram assassinatos no Botsuana nos últimos 10 meses, disse uma autoridade do governo do país no dia 24/02. Geralmente os assassinatos ocorrem na Reserva de Caça Moremi. Desde abril de 2019, quase 10% da população de rinocerontes foi morta no local.

“A caça aumentou a um ritmo alarmante nesta área”, relatou Moemi Batshabang, vice-diretor do departamento de vida selvagem do governo, ao site AFP. E completou: “Posso atestar que 46 rinocerontes foram mortos por caçadores de abril do ano passado até o momento”.

O Botsuana, país africano, abriga 500 rinocerontes, segundo a organização internacional de conservação de rinocerontes, a Save the Rhino. E embora os animais sejam uma espécie protegida no país, ficando fora da recente decisão do governo em permitir a caça , os animais continuam a ser assassinados.

A maioria dos rinocerontes percorre as planícies gramadas do Delta do Okavango, no norte, onde a Reserva de Caça Moremi está situada. “O aumento da caça dos rinocerontes é preocupante e incomum”, disse Batshabang.

Em 2019, as altas taxas de caça aos rinocerontes, levaram o governo a alertar que a população de rinocerontes poderia ser exterminada no país do sul da África até 2021.

A caça de rinocerontes, incessante no país, é alimentada por uma demanda grande de chifres dos animais na Ásia, além disso, o chifre é utilizado para a composição de  um medicamento tradicional e alternativo, e pode chegar a US$ 60.000  (cerca de R$ 264 mil) por quilo. O chifre de rinoceronte é composto principalmente de queratina, a mesma substância das unhas humanas.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo