Cachorro é assado vivo em mercado na China

           

Anualmente, cerca de 10 milhões de cães são assassinados na China para o comércio de carne


No Dog Meat

Recentemente, ativistas ingleses de direitos animais, divulgaram vídeos de cães sendo queimados nos mercados da China.

Segundo informações do site The Sun desta quinta feira (30), um dos momentos mais críticos das imagens divulgadas, é quando uma pessoa derrama água fervente sobre a pele de um cão. Ademais, o site preferiu não compartilhar as imagens em função das cenas fortes de maus-tratos aos cães.

Já um outro vídeo divulgado pelos ativistas, mostra um cachorro em pânico com a mandíbula sangrando, enquanto é assado vivo.

Ainda de acordo com o site, outras imagens também mostram animais empacotados enquanto outros são esfolados vivos e mortos no local.

A respeito do caso, os ativistas planejam marchar até a embaixada chinesa em Londres, na Inglaterra, exigindo o fim do comércio de carne de cachorro.

Uma mensagem do grupo de direitos animais, No to Dog Meat (Não à Carne de Cachorro), diz sobre a China: “Seus mercados de alimentos não têm controle sobre o saneamento e nem a maioria de seus restaurantes. É hora de acabar com o assassinato ao vivo e a crueldade contra cães e gatos em seus mercados”.

Apesar dos vídeos e divulgações de ativistas, a carne de cachorro ainda representa alta demanda em algumas regiões da China. Anualmente, cerca de 10 milhões de cães e quatro milhões de gatos são assassinados.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo