Urso polar viaja 700 km em um bloco de gelo e vai parar em um vilarejo remoto na Sibéria

           
Foto: Leonid Shelapugin
Foto: Leonid Shelapugin

Uma tentativa desesperada está em andamento para salvar um urso polar perdido a pelo menos 700 km de seu habitat após ter sido levado por um banco de gelo pela costa do Pacífico da Rússia.

O animal foi visto em frente a delegacia de polícia na aldeia de Tilichiki, provavelmente ele saiu vagando assim que o bloco de gelo tocou a terra, procurando por comida e evidentemente implorando por ajuda.

Mancando, exausto e confuso, o urso mesmo assim se ergueu apoiando-se nas patas traseiras para espreitar as janelas em busca de comida ou ajuda, deixando alguns moradores locais assustados, segundo relatos em Kamchatka, uma península no extremo leste da Sibéria.

Moradores deixaram peixes para o urso e policiais de guarda no assentamento remoto – o vilarejo tem uma população de 1750 habitantes que estão vigiando o animal enquanto autoridades russas tentam organizar um transporte aéreo para levar o urso de volta para o Círculo Polar Ártico.

O jovem urso polar do sexo masculino, agora chamado de Umka, ficou preso em um banco de gelo na costa de Chukotka, a região mais oriental da Rússia, e flutuou uma longa distancia para o sul, longe de seu habitat natural, percorrendo uma distância pelo tão grande quanto Londres até Edimburgo.

O animal selvagem parece estar com a pata dianteira ferida e está “desorientado” e com uma aparência de fraqueza após a sua enorme odisseia pelo mar.

O urso “perdido” tem procurado alimento na vila deserta.

Foto: Leonid Shelapugin
Foto: Leonid Shelapugin

Svetlana Gubareva, vice-chefe do distrito, disse: “No início, o animal se comportou de maneira bastante ativa.

“Os moradores filmaram, fotografaram e acompanharam de longe o visitante e ontem o alimentaram com peixes, embora ele não comesse muito”.

O urso parece esgotado e fraco.

“Por alguma razão, ele não pega peixes e focas, que temos em quantidade aqui”, conta ela.

Os moradores saíram de suas casas e no início estavam surpresos, mas agora também querem ajudar.

No entanto, eles temem se aproximarem demais, e com razão, relatou o jornal The Siberian Times, um residente fez um vídeo em que ele diz: ‘O urso está morrendo de fome, pobrezinho, com tanta fome…”

Foto: Leonid Shelapugin
Foto: Leonid Shelapugin

“Se isso não tivesse acontecido na Rússia, mas na América, eles teriam encontrado uma maneira de fazê-lo dormir e teria levado-o para um zoológico”

Então uma voz assustada é ouvida quando o urso se aproxima.

“Temos que ir, precisamos ir embora”, diz a mulher. “Por favor, podemos ir agora, não teremos tempo suficiente para escapar, por favor, por favor, podemos ir?”, diz a moradora apavorada enquanto se afasta rapidamente.

As autoridades de Kamchatka pediram ao Ministério de Emergências da Rússia que elabore e coloque em andamento uma tentativa de resgatar Umka.

“Ele fica perto da baía, vagando no gelo – próximo da nossa delegacia de polícia”, disse Gubareva.

“A polícia está vigiando-o para que ninguém se aproxime dele”.

Foto: Leonid Shelapugin
Foto: Leonid Shelapugin

O chefe regional do departamento de vida selvagem, Vladimir Gordienko, disse que o aparecimento de ursos trazidos por bancos de gelo é um evento raro.

“Ja aconteceu de ursos chegarem aqui em grandes blocos de gelo lavados dessa maneira”, disse ele.

Como via de regra, eles não podem voltar para Chukotka. Em Kamchatka, a base de alimentação não combina com eles.

“Então, é bem provável que tais convidados inesperados morram.”

No entanto, o governador regional do distrito, Vladimir Ilyukhin, está tentando organizar um resgate para Umka.

“Uma jaula especial já está sendo fabricada na capital regional, Petropavlovsk-Kamchatsky, para transportar o animal”, disse o oficial responsável por Kamchatka, Sergey Khabarov.

“Na chegada a Tilichiki, especialistas vão colocar temporariamente o urso para dormir, para que ele possa ser transportado pelo avião de forma tranquila”.

Uma avaliação também será feita para verificar se o urso precisa de cuidados médicos para sua pata ferida.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo