Número de animais marinhos mortos pela poluição plástica bate triste recorde

           
Um selo com um frisbee verde em volta do pescoço tomado em Horsey Beach, Norfolk, Inglaterra, em outubro do ano passado.

Segundo a Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals (RSPCA), o número de animais mortos ou feridos por lixo plástico não para de cresce e atingiu a maior alta de todos os tempos. Focas, baleias, golfinhos e cisnes estão entre as vítimas dos resíduos plásticos.

A caridade de proteção animal foi convocada em 579 incidentes envolvendo lixo plástico no ano passado.

Animais que vivem no mar, rios ou lagos – onde grande parte do lixo plástico do Reino Unido acaba foram as mais afetadas. De acordo com a instituição, o aumento de ferimentos e mortes pelo lixo plástico cresceu quatro vezes. As informações são do Daily Mail.

A ANDA já mostrou diversos casos de animais, incluindo focas e baleias feridas ou mortas em consequência da poluição nos oceanos.

Golfinho morte e preso por um pedaçõ plástico, em Porthkidney Sands, na Inglaterra.

O chefe da vida selvagem da RSPCA, Adam Grogan, disse: “Todos os anos, a RSPCA lida com um número crescente de mamíferos, aves e répteis que se emaranharam ou que foram afetados de alguma forma pelo plástico descartado.

“Focas são feridas profundamente causadas por plásticos que cortam seus pescoços. Cisnes e gansos presos em linhas de pesca ou redes, o plástico está claramente tendo um impacto crescente no bem-estar animal”.

“Nossos dados mais recentes infelizmente refletem a crise mais ampla de lixo que está causando em todo o mundo e a ação é urgentemente necessária. Cabe a cada um de nós fazer a nossa contra isso”.

As focas são criaturas curiosas que nadam para investigar frisbees na água e, às vezes, acabam com eles presos em suas cabeças. Elas podem viver por meses com esses brinquedos cortando sua carne.

A RSPCA está apoiando a campanha “Great British Spring Clean da Keep Britain Tidy” para enfrentar esta terrível realidade.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo