Onda de calor na Austrália bate novo recorde:  49.5°C registrados no sul do país

           

Adelaide registrou 47.7°C de calor na tarde da quinta-feira, quebrando o recorde anterior de 46.1°C que foi estabelecido em janeiro de 1939.

Uma temperatura ainda mais alta de 49,5°C foi medida ao norte da cidade em meio a alertas de calor extremo no estado do sul da Austrália.

Meteorologistas esperam que as temperaturas comecem a cair na sexta-feira (25) com possíveis tempestades em Adelaide.

Milhares de australianos foram à praia para se refrescar nas ondas e muitos outros foram aos shopping centers para ficar longe das temperaturas escaldantes.

A onda de calor trouxe cortes de energia, provocou temores de incêndios florestais devastadores e enquanto dezenas de pessoas precisaram de tratamento de emergência para doenças relacionadas ao calor.

No Red Lion Hotel, no sul da Austrália, os pubs davam uma cerveja grátis para cada um de seus fregueses, enquanto a temperatura permanecia acima 45°C.

As autoridades de saúde emitiram advertência pública para evitar o contato com centenas de morcegos estressados ​​pelo calor em áreas de parques.

“Com a mudança climática bem e verdadeiramente sobre nós, estamos preocupados  que essas emergências ocorram com frequência cada vez maior e ninguém está realmente preparado para responder a elas”, disse David Ross, diretor do órgão representativo indígena do Conselho Central da Terra.

De acordo com o Daily Mail, as temperaturas também estão testando os serviços municipais, com os ônibus da SunCity sendo forçados a cortar seus serviços e os passageiros precisam recorrer a bondes ou trens para chegar em casa.

Os serviços de emergência estão em alerta, pois mais de 13 distritos estão sob ameaça de possíveis incêndios florestais.

Enquanto isso, no estado da ilha da Tasmânia, as autoridades continuaram a combater as chamas.

A onda de calor começou na semana passada e as cidades australianas estão entre os lugares mais quentes da Terra.

Cerca de um milhão de peixes foram encontrados mortos na semana passada ao longo das margens de um grande sistema fluvial no leste da Austrália, devastado pela seca.

 

 

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo