Comunidade científica diz que dieta vegana auxilia no tratamento da diabetes T2

Um estudo clínico, realizado no Instituto Nacional de Diabetes e Endocrinologia na Eslováquia, revelou que o novo plano alimentar – a Dieta de Interação com Alimentos Naturais – está tendo um efeito profundo no tratamento da diabetes tipo 2.

Foto: Reprodução | Instagram

Até hoje, muitas pessoas acreditam e recomendam que pessoas com diabetes devem evitar os carboidratos. De fato, a abordagem nutricional mais comum para o tratamento é introduzir aos paciente uma dieta bem limitada em alimentos ricos em carboidratos.

Mas a dieta Natural Food Interaction (NFI), uma nova abordagem baseada em plantas especificamente projetada para tratar o diabetes tipo 2, parece inverter essa sabedoria convencional, alega a co-fundadora e cientista biomédica Zuzana Plevova.

Os estudos

De acordo com Plevova, os resultados do estudo piloto inicial foram tão impressionantes que, quando apresentado ao aclamado pesquisador europeu do diabetes Dr. Emil Martinka MD PhD, ele aproveitou a oportunidade para conduzir um estudo maior em 100 pessoas para avaliar os efeitos do novo estudo, que começou na semana passada .

Qual é a dieta NFI?

A dieta Natural Food Interaction é uma abordagem baseada em vegetais, criando um plano de dieta personalizado que mistura e associa diferentes alimentos em combinações com efeitos fisiológicos poderosos.

Foto: Reprodução | Instagram

“Nós olhamos para as interações de alimentos específicos que ajudam o corpo a atacar a saturação lipídica, ou o acúmulo de gordura encontrado nas células das pessoas com diabetes.

“A dieta foi projetada para ser personalizada com base em uma variedade de características que diferentes pessoas possuem. Até 3 milhões de diferentes planos alimentares podem ser construídos para customizar um plano sob medida para atender às necessidades específicas de cada indivíduo.”

Estudos prévios mostraram reversões significativas em pacientes que sofreram de diabetes por até 29 anos, afirma Plevova.

Foto: Reprodução | Instagram

“Os pacientes tiveram retrocessos na doença, juntamente com a perda de peso e grandes melhorias no colesterol, pressão arterial, triglicérides e hipertensão.”

Ela diz que eles também estão em negociações com o Serviço Nacional de Saúde no Reino Unido e também autoridades de saúde na Alemanha sobre a realização de novos ensaios clínicos.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo