Cães inseparáveis não conseguem encontrar um novo lar

           
Os três irmãos são bernardo sempre inseparáveis aguardam por um lar e uma família | Foto: Edmonton Humane Society
Os três irmãos são bernardo sempre inseparáveis aguardam por um lar e uma família | Foto: Edmonton Humane Society

O são bernardo é um cão conhecido por seu tamanho e energia, estrela de filmes e personagem de livros, o animal impressiona e cativa por seu porte e força, agora imagine dar conta de três deles de uma só vez?

Foi dessa forma que o abrigo da Humane Society em Edmonton, no Canada, recebeu os três irmãos dessa raça especial: inseparáveis

Goliath, Gunther e Gasket, tinham 5 anos quando chegaram ao abrigo juntos, eram inseparáveis e qualquer tentativa de afastá-los gerava comportamentos autodestrutivos e stress elevado nos irmãos. Tanto que o pessoal do abrigo precisou desabilitar uma instalação inteira de cães em um único andar só para acomodá-los, de tão grandes que eles são. Não é para menos, juntos os irmãos pesam mais de 300 kg.

De montanhas de pêlo aos rios de baba, tudo relacionado aos são bernardos é gigantesco. Jamey Blair, gerente de saúde animal e proteção do abrigo, conta que somente com esse “arranjo especial” é que os grandalhões teriam espaço suficiente para se sentirem à vontade e interagir entre eles.

Para os irmãos, no entanto, o arranjo caiu perfeitamente bem. Uma funcionária da equipe que passava pelo canil deles, olhou distraidamente e viu os três enrolados um no outro formando uma ‘pilha gigante de são bernardo’ tirando uma soneca juntos”, contou Blair. “Ela achou aquilo tão adorável que queria mesmo era se jogar naquela pilha gigante de fofura”.

Devido ao comportamento de apego dos cães entre si o pessoal do abrigo tinha um palpite de que os irmãos sem teto, haviam desenvolvido um vínculo especial. Eles deveriam estar fazendo tudo juntos desde o nascimento, inclusive comer na mesma tigela. Foi realizada então uma avaliação de comportamento especializada logo após a sua chegada. Para isso foi necessário analisá-los individualmente, para ver suas reações.

Foi neste momento que ficou clara a relação entre eles, os cães ficaram ofegantes, tentaram fugir, procuravam um pelo outro incessantemente e pararam de comer. Resultado? Adoção teria que ser conjunta, pois após os cães serem reunidos todos os comportamentos nocivos cessaram.

Blair sabia seria difícil essa adoção tripla, mas não havia outro meio, teriam que encontrar um um adotante muito especial. “Os cães são adoráveis, e é um privilégio tê-los por perto”, disse Blair. “Eles são muito sociáveis, amorosos e carinhosos. Adoram brincar, e parecem ser bons com outros cães também pelo que vemos no abrigo. Então, no geral, eles são apenas cães fenomenais”, resume ele.

Para tentar facilitar o encontro deste adotante tão especial, o abrigo resolveu compartilhar a história dos irmãos são bernardo no Facebook, e para surpresa geral a resposta foi muito melhor (e maior) que o esperado.

Blair conta que recebeu mais de 200 e-mails de pessoas interessadas na adoção, alguns inclusive de fora do país. Isso deixou a equipe toda confiante que entre todos esses e-mails um adotante a altura dos irmãozinhos com certeza será encontrado.

A equipe agora está classificando minuciosamente os usuários interessados, certificando-se de encontrar o lar ideal para o trio.

Mas não se trata apenas de disposição para concretizar essa adoção, lembra Blair, há outros desafios que os potenciais adotantes devem conhecer: “eles devem definitivamente levar em consideração os custos que envolvem o cuidado desses cães”, ressalta ela.

São animais de grande porte, mais de 300 quilos de cães que precisarão de alimentos todo mês, assim como cuidados veterinários, expectativa de vida e a higiene indispensável aos animais.

Mas nem só de despesas vivem os irmãozinhos, o amor também é triplicado. Os cães são adorados no abrigo, tanto por sua doçura, como por sua esperteza e disposição. “Estão sempre felizes, todos aqui sentirão a falta deles quando partirem mas temos consciência que merecem uma família e um lar de verdade”, concluir Blair.

O poder das mídias sociais tanto em alcance como em influência foi utilizado para um bem maior neste caso, e nos lembra que é sempre possível ajudar e conectar seres, seja de que espécie forem. Todos estamos em busca de amor.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo