Elefante é forçado a carregar pessoas nas costas em exposição nos EUA

           

Uma publicação no Facebook mostrou um elefante abaixo do peso chamado Minnie, sendo explorado na feira estadual Big E, em West Springfield, Massachusetts.

No vídeo, ela era obrigada a carregar as pessoas nas costas e parecia infeliz e visivelmente doente. Além dessa exposição, um vídeo de um camelo exausto sendo arrastado para ficar de pé por um manipulador de Commerford, no Big E, também viralizou e chamou atenção nas redes sociais.

Como resposta, ativistas em defesa dos direitos animais estão pedindo o fim do sofrimento de Minnie e dos outros animais selvagens que estão atualmente em exibição no Big E.

Minnie e os outros dois elefantes confinados na feira, Beulah e Karen, estão sob os cuidados do RW Commerford & Sons. Esse é um zoológico itinerante, que foi investigado várias vezes pelo USDA e citado em várias ocasiões por não fornecerem cuidados veterinários adequados, entre outras violações.

Mesmo antes de essas últimas provas contra o zoológico itinerante de Commerford serem compartilhadas, a empresa já estava envolvida em duas ações ativas no estado de Connecticut. Ambas foram arquivadas pelo Projeto de Direitos Não-Humanos (NhRP).

Como afirmou o presidente do NhRP, Steve Wise, estão trabalhando para que todos os elefantes que atualmente pertencem a Commerford sejam transferidos para um santuário na Califórnia.

O NhRP posteriormente já havia feito processo judicial contra Commerford, em novembro de 2017. Mesmo não conseguindo muito sucesso, eles não desistiram de denunciar o local.

“Elefantes não são feitos para estar sentados, andando em círculos, e ter pessoas sobre eles”, Wise afirma. “Eles pertencem a um santuário”.

Uma petição sobre Care2 foi criada exigindo que a Grande E pare de usar animais para o entretenimento humano.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo