Caçadores matam cervos filhotes e fêmea grávida em reserva na Inglaterra

           

Quinze cervos foram baleados e deixados em um campo em um incidente suspeito de caça furtiva em uma reserva natural de Worcestershire, na Inglaterra. Os policiais estão investigando o crime que aconteceu na beira da Floresta Wyre e examinando as balas removidas de quatro dos animais mortos, para descobrir alguma evidência que possa levá-los aos responsáveis pelo assassinato.

Reprodução | The Daily Mail

O presidente da associação Wyre Forest Deer Management, Edward Brown, disse em entrevista ao jornal The Daily Mail que este foi o pior crime cometido em uma onda de tiroteios que aconteceram nos últimos anos na floresta. De acordo com Brown, os guardas do parque inclusive já tem em mente um possível responsável, e os investigadores já inciariam a investigação de um empresário local.

O que eles tem de pista, até o presente momento, é o depoimento de uma testemunha ocular, que relatou ter avistado uma “gangue” ao redor da floresta no sábado, dia em que aconteceu o crime, que provavelmente foi perturbada enquanto tentava roubar a carne dos animais.

A história se apoia no que foi encontrado pela polícia no local: os animais foram deixados intactos na floresta, o que dificilmente acontece quando o plano é bem sucedido. “Geralmente eles levam as carcaças com eles. A carne no incidente deve valer em torno de R$ 48,5 mil, mesmo em revendedores clandestinos”, acrescenta Brown.

“Nós presenciamos os filhotes saindo da floresta procurando por suas mães, totalmente angustiados. É inacreditável que essa ‘carnificina’ tenha acontecido aqui. Eu nunca vi nada parecido”, ele lamentou, ao relatar o incidente à polícia. “Um dos cervos estava pronto para dar à luz. Quando a abri [para procurar uma bala a ser usada em provas], pude ver que a bebê fêmea já estava virada para a frente, pronta para sair”.

Reprodução | The Daily Mail

Das 15 carcaças encontradas no local, três eram filhotes com apenas um mês de idade, e foi isso o que mais incomodou o presidente da associação. Se os caçadores estavam em busca de carne a ser vendida no mercado negro, não faria sentido matar um filhote – a carne dele é muito difícil de ser comercializada.

“Eu vivi nesta área toda a minha vida e fui presidente por 25 anos. Este é o pior incidente do seu tipo que encontramos, embora seja possível que mais cervos tenham sido levados no passado sem nos darmos conta”, ele acrescenta, incrédulo com toda a situação.

As carcaças foram removidas e levadas para um resfriador em um complexo da Comissão Florestal, onde as balas foram recuperadas e a investigação continua em curso. A polícia de West Mercia espera em breve encontrar os responsáveis pelo crime, e que eles possam ser punidos por todo o mal que causaram aos animais inocentes e indefesos vivendo tranquilamente na reserva florestal.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo