Cão acompanha atletas por mais de 40 km durante corrida entre Uberlândia e Romaria

           

Mais de 150 corredores saíram do Parque do Sábia na madrugada do último sábado (28), para uma prova que envolve esporte e fé: a 13ª Corrida de Revezamento Uberlândia/Romaria, realizada pela Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel). Eles tiveram o desafio de percorrer 130 km. Mas um fato curioso foi registrado durante parte do percurso. Os atletas ganharam um companheiro inesperado: um cachorro.

(Foto: Futel/Divulgação)

O revezamento é uma das atividades que marcam abertura da festa de Nossa Senhora da Abadia. Por isso, o animal foi apelidado de Romeiro.

“Perto da cidade de Araguari, o Romeiro ficou cansado e resolvemos acolhê-lo no nosso transporte de apoio. Também demos água e comida”, contou um dos integrantes da organização da Corrida de Revezamento, Gilvan Guimarães Fernandes.

De acordo com Gilvan Guimarães, o cão é um velho conhecido dos frequentadores do Parque do Sábia.

“Não sabemos se cachorro tem um guardião, mas ele já é conhecido por quem treina no parque. Hoje, na largada da corrida, ele estava lá e acompanhou os atletas por oito trechos, foram cerca de 40 km, e nós ficamos impressionados por ele conseguir seguir os atletas por tanto tempo. Acolher ele na equipe foi um ato de humanidade, já que o evento também se trata de uma festa religiosa”, disse Gilvan Guimarães.

‘Cãopanheiro’

O assessor parlamentar Rafael Mamede, de 48 anos, participou da corrida pela quarta vez consecutiva, mas é a primeira vez que teve um cachorro como companheiro de trajeto.

 “A gente fica emocionado, e a companhia dele deu gás para aguentar as mais de 12 horas de prova. Ele não parava, é inexplicável”, disse Rafael.

Ao G1, o médico veterinário Cláudio Yudi explicou dois fatores que podem ter incentivado esse fato.

“O primeiro é o fator genético, já que os cães evolutivamente foram moldados para serem companheiro dos humanos. O outro fator é o comportamento, pois os cães gostam de conviver com as pessoas, sendo facilmente atraídos por afeto e comida”, disse o veterinário.

O médico veterinário ressaltou ainda que os cuidados após a corrida com o Romeiro devem ser igual a dos atletas: descanso e muita hidratação. “Os cães são resistentes a grandes caminhadas, principalmente os vira-latas, que estão acostumados, mas seguir 40 km é muito curioso”, concluiu.

Mais de 150 atletas percorreram no último sábado (28), 130 km em uma corrida entre Uberlândia e Romaria acompanhados por um cãozinho.
(Foto: G1)

Tanto os corredores quanto o cachorro chegaram em Romaria no fim da tarde de sábado. Eles receberam uma bênção no Santuário de Nossa Senhora da Abadia, participam de um jantar e retornam para Uberlândia no fim da noite.

Fonte: G1

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com