Orangotangos saboreiam a liberdade graças ao trabalho de ativistas

           

Os animais libertados incluem sete machos e uma fêmea e todos têm entre 16 e 26 anos. Graças aos esforços da fundação, os orangotangos agora terão a chance de iniciar novas vidas em seu habitat natural e finalmente recuperar a liberdade.

Foto: Borneo Orangutan Survival Foundation

O retorno dos primatas à natureza foi organizado em colaboração com a Diretoria de Conservação da Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente e Silvicultura (KKH-KLHK).

Todos, exceto um orangotango escolhido para a libertação, eram do sexo masculino. A equipe quer aumentar o número de machos adultos na floresta, que agora pode acomodá-los.

Foto: Borneo Orangutan Survival Foundation

Alguns dos orangotangos aguardaram anos para serem liberados devido à falta de áreas florestais apropriadas, explicou Ir. Jamartin Sihite, CEO da BOS Foundation. Graças à cooperação dos governos locais e centrais, eles finalmente receberam a chance de recomeçar.

A libertação foi observada de um helicóptero fornecido pela Direção de Controle de Incêndios Florestais e Terrestres (PKHL). Durante dois dias, os orangotangos foram transportados para seu novo lar em dois grupos, reportou o One Green Planet.

Foto: Borneo Orangutan Survival Foundation

Após a mudança, eles continuarão sendo cuidadosamente monitorados pela equipe.

“Sabemos que o orangotango é uma espécie guarda-chuva; uma que ajuda a manter a qualidade da floresta. Libertar os orangotangos dos centros de reabilitação é um passo importante no esforço de proteção do habitat e do orangotango. É vital porque as libertações de orangotangos determinam a taxa de sucesso dos esforços de reabilitação em longo prazo, que variam de 7 a 8 anos para cada orangotango. A proteção da floresta depende de um programa de reabilitação com êxito”, declarou Ir. Bambang Dahono Adji, diretor da KKH-KLHK.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo