Mar Cáspio evapora por causa das mudanças climáticas

           

 

Mar Cáspio
Foto: Amin Allen Tabrizi via Flickr

Entre 1996 e 2015, esta enorme e antiga fonte  de água salgada – rodeada por cinco países e que estabelece uma fronteira natural entre a Europa e a Ásia – caiu a uma taxa de sete centímetros anuais, um total de 1,5 metros.

Agora o local está apenas  a cerca de um metro acima do seu último período catastrófico ocorrido há 40 anos.

Durante a crise anterior, ativistas culparam os programas de irrigação e as barragens dos rios que diminuíram o fluxo para o mar, mas a causa desta vez é a evaporação.

Com os gases de efeito estufa, impulsionados pela combustão de combustíveis fósseis, o mar está secando devido ao aumento das temperaturas, informa o Climate News Network.

“Do nosso ponto de vista como geocientistas, é um local interessante, porque é possível construir uma espécie de orçamento para a quantidade total de água existente. O controle real que faz com que ele suba e desça por longos períodos de tempo é muito provavelmente a evaporação, que é quase completamente dominada pela temperatura”, aponta Clark Wilson, um geofísico da Jackson School of Geosciences da University of Texas, em Austin (EUA).

O Cáspio, o maior corpo de água do mundo, é considerado uma relíquia de um oceano muito mais antigo, de 300 milhões de anos atrás. Agora, o local é isolado e distante do oceano moderno.

É um trecho de água maior do que a Alemanha, um pouco menor do que o Japão e é o lar de uma variedade de espécies encontradas em nenhum outro lugar.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo