Galinhas exploradas em granja são forçadas a ingerir droga alucinógena

           

Denúncias recentes mostram que a ketamina – a mesma droga que os hedonistas usam para ter alucinações – foi encontrada em frangos comercializados como “completamente naturais”.

Galinhas vítimas da indústria da carne
Foto: Reprodução/Global Meat News

Grupos de defesa do consumidor entraram com uma ação judicial contra a Sanderson Farms, Inc., após amostras de frango de várias instalações confirmarem a presença de ketamina e outras “substâncias questionáveis”, segundo a Bloomberg News.

O caso fica ainda pior. Das 69 inspeções realizadas em propriedades da Sanderson Farms, os requerentes disseram que em 49 casos, as “amostras testaram positivo para resíduos que não são ‘100% naturais “.

O antibiótico cloranfenicol – que é conhecido por causar a supressão da medula óssea em humanos, cujo uso é ilegal na indústria da carne, foi uma das substâncias encontradas.

As amostras também apresentaram resultados positivos para vestígios de opioides, pesticidas e hormônio de crescimento ilegal.

Segundo o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), “completamente natural” significa que não há ingredientes artificiais ou conservantes e um mínimo de processamento.

A Sanderson Farms afirma ser a terceira maior produtora de frangos dos EUA e é fornecedora da Kroger, Sysco e Arby’s, entre outras empresas, reportou a PETA.

Em 2016, a PETA divulgou filmagens capturadas por uma testemunha ocular que trabalhou em uma granja da Sanderson Farms, Inc.  na Carolina do Norte (EUA).

Entre outras atrocidades, as imagens do vídeo revelaram que os pintinhos indesejados que nasciam depois do esperado eram abandonados antes de finalmente serem triturados vivos.

As galinhas criadas por suas carnes passam toda a vida em galpões imundos sem acesso à luz do sol, ao ar fresco ou a qualquer outro elemento que teriam na natureza.

Elas são criadas para terem um crescimento tão grande que  rapidamente suas pernas e corações sucumbem antes mesmo de chegarem ao matadouro. As galinhas ficam amontoadas e o confinamento intenso provoca feridas e a propagação de doenças.

Devido ao extremo sofrimento, as aves muitas vezes se bicam implacavelmente, provocando ferimentos e até mesmo a morte umas das outras.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo