Foto de foca morta expõe os impactos do plástico sobre animais

           

A foca nadou com a fita de plástico desde quando era jovem e tinha um tamanho muito menor. Conforme cresceu e se transformou em um macho adulto que ainda era incapaz de se libertar, o resíduo cortou sua camada de gordura e depois seu músculo, provocando sua morte.

Foca morta após crescer presa ao plástico
Foto: BDMLR

Sally Bennett do grupo St Mary’s Seal Watch em Whitley Bay, Newcastle (Reino Unido), descreveu como um membro do público encontrou a foca ainda viva, mas atormentada pela dor.

“Um médico do British Divers Marine Life Rescue saiu, mas no tempo que demorou – apenas meia hora – a foca morreu antes de sua chegada. Se tivesse sido encontrada alguns dias antes, talvez algo pudesse ter sido feito”, disse.

“Este é definitivamente um dos piores casos que encontramos. Alguns de nossos voluntários com experiência em lidar com ferimentos de animais não conseguiam sequer olhar as fotos”, acrescentou.

“Poucos dias após a foca ser encontrada, vimos um corvo-marinho com um item de plástico ao redor do pescoço, que é usado em latas de cerveja. Ainda conseguia voar e não conseguimos alcançá-lo”, relatou.

A foca foi obrigada a crescer com uma fita plástica em torno de seu corpo
Foto: St Mary’s Seal Watch

O St Mary’s Seal Watch, que trabalha em conjunto com outros grupos para proteger a vida selvagem, apelou para que as pessoas cortassem resíduos plásticos de qualquer tamanho antes de descartá-los, informou o Metro.

A foto desencadeou uma grande resposta das pessoas, que se entristeceram ao perceber que a morte da foca foi causada por alguém que descartou o lixo descuidadamente.

O aumento nas compras pela internet significa que milhões de famílias descartam mais embalagens – incluindo o desperdício de plástico.

“Sempre cortei meus resíduos de plástico em casa, mas talvez isso não seja suficiente. Depois de ver esta publicação, vou ficar com uma tesoura e cortar qualquer coisa que encontrar quando caminhar na praia. Nenhum animal deveria sofrer tanto”, comentou Tracey Martin.

“Este animal deve ter vivido com dor, pois seus órgãos internos foram lentamente estrangulados por esse lixo humano. Não temos o direito de fazer isso”, acrescentou a usuária do Facebook Shona Quayle.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo