Filhotes são resgatados dentro de saco plástico em caçamba de lixo

           

Os funcionários responsáveis pelo recolhimento do lixo encontraram os filhotes nesta sexta-feira (02). Como eles estavam vivos, o funcionário Hélder Silva cuidou deles até conseguir alguém que os adotasse.

“Quando despejavam o contentor, repararam num saco que se mexia e encontraram-nos. Não sei como é possível alguém fazer isto”, disse Hélder.

Uma protetora de animais e dona de um estabelecimento da região, se ofereceu para cuidar dos animais. Contudo, após a maldade sofrida, quatro acabaram falecendo.

Filhotes de pelagem creme, marrom e preta aparecem dormindo em caixa após resgate
Quatro filhotes acabaram falecendo após serem jogados em caçamba de lixo (Foto: Reprodução / Correio da Manhã)

“Liguei de imediato para o veterinário porque os cãezinhos pareciam esfomeados, fui buscar o leite e, de acordo com as indicações do médico, eles deveriam ter um ou dois dias de vida. Passei o resto do dia e da noite a dando leite de três em três horas e tentando encontrar quem pudesse ficar com eles. Pelo menos enquanto são bebés, durante dois meses”, disse Hélder Silva ao Correio da Manhã.

Hélder pediu ajuda ao projeto “Horta dos Miaus”, que castra gatos em situação de rua para diminuir o número de animais que sofrem sem um lar. Foi então que encontraram Joana, dona de um estabelecimento de Avintes e protetora independente de animais. “Ficarão em boas mãos depois de um início de vida terrível”, afirmou Hélder Silva.

Joana faz parte do projeto que promove a esterilização de gatos em situação de rua e afirma que este não é o primeiro caso que decide ajudar. “Esta é a terceira ninhada que acolho. Mas nunca me tinha aparecido um caso de abandono destes. Fiquei muito sensibilizada”, contou. A jovem disse ainda que já levou os quatro sobreviventes para receber atendimento veterinário.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo