Trump planeja retirar Estados Unidos do acordo climático de Paris

           

O acordo, que foi iniciado no dia 4 de novembro de 2016, foi formalmente acompanhado por mais de 145 nações e dezenas delas – incluindo a Índia, a China e a União Europeia (EU) – reafirmaram seu compromisso.

Donald Trump
Foto: Reprodução/Business Insider

Uma recente pesquisa do Programa de Mudança Climática de Yale descobriu que quase 70% dos norte-americanos, incluindo uma maioria em todos os 50 estados dos EUA apoiam a participação no acordo de Paris.

Donald Trump cometeu um erro histórico e as próximas gerações ficarão consternadas ao verem como um líder mundial pode se afastar tanto da realidade e da moralidade.

Trump abandonou o padrão de liderança norte-americana, ignorou as exigências do público, do mercado e a segurança da população apenas para permitir que a indústria de combustíveis fósseis lucre ainda mais, segundo o EcoWatch.

Esta é uma decisão que irá ceder o papel dos EUA para países como a China e a Índia, que se beneficiarão ao abraçar a crescente economia da energia limpa, enquanto Trump tenta levar os EUA de volta ao século 19.

Nesse cenário, ativistas, comunidades, governos locais e pessoas preocupadas em todo o país têm se unido para lutar pelo avanço da energia limpa no país.

Os membros e partidários do Sierra Club ajudaram a retirar mais de 250 plantas de carvão poluentes e fizeram com que mais de 25 cidades norte-americanas se comprometessem a obter 100% de sua energia a partir de fontes renováveis e limpas até 2030.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo