Todos podem ajudar a proteger os animais

           
Divulgação
Divulgação

Antes de ligar para aquela pessoa bacana que ajuda os animais, pense que você pode ser uma pessoa tão bacana quanto ela, basta você tomar a iniciativa e ajudar. Antes de levar um caso envolvendo animal até um protetor, que na maioria das vezes age pelo coração e não pela razão, pense que provavelmente a conta dele pode estar estourada, que ele pode não tem nenhuma ajuda financeira para manter seus resgatados e principalmente, pense que esse animal pode também ser salvo por você!

Se você é um protetor, vai entender esse artigo melhor do que qualquer um. Provavelmente vai concordar e rir, um riso que está longe de ser demonstração de alegria, que vem acompanhado por uma leve movimentação da cabeça no sentido afirmativo. Uma constatação de que esse é um problema generalizado para todos nós que estamos na causa animal.

As pessoas automaticamente criam em nós a expectativa de resolver o problema de todos os animais abandonados que aparecem. Seja uma gata que deu cria, um cachorro com sarna que fica perambulando pelas ruas, um animal que precisa castrar e até casos de maus tratos. Na visão dos que nos cercam sempre poderemos resolver.

Gente que sequer fala comigo no cotidiano, surge do nada com uma história triste apostando em mim a solução para o caso. Isso acontece a todo o momento: “Esse cãozinho foi abandonado? Fala com a Cynthia”.

As pessoas precisam entender que elas mesmas podem fazer a diferença e que não precisam de mim ou de qualquer outro protetor para ajudar um animal. Basta força de vontade, amor no coração e dedicação. Condições que qualquer um pode desenvolver se houver empenho e foco.

Não acordei um dia e disse: “a partir de hoje sou protetora de animais”. Eu fui agindo, dava meu jeito, corria atrás de condições para ajudar, chegava com o animal em casa, levava bronca da mãe e sempre passei por poucas e boas, até que a adoção fosse concretizada.

Um protetor só irá virar as costas para um caso de abandono, se realmente não houver meios dele fazer alguma coisa. E quando isso acontece, quando foge do nosso controle e não podemos ajudar, o peso da culpa (que não é nossa, mas achamos que é) nos corrói e dilacera o coração.

Antes de ligar para aquela pessoa bacana que ajuda os animais, pense que você pode ser uma pessoa tão bacana quanto ela, basta você tomar a iniciativa e ajudar.

Antes de levar um caso envolvendo animal até um protetor, que na maioria das vezes age pelo coração e não pela razão, pense que provavelmente a conta dele pode estar estourada, que ele pode não tem nenhuma ajuda financeira para manter seus resgatados e principalmente, pense que esse animal pode também ser salvo por você!

Cynthia Gonçalves é idealizadora do projeto PATRE, protetora, fotógrafa, articulista do site Direitos Animais, escritora do Blog Animal no Portal O Taboanense, escritora da Coluna Animal na revista Exclusiva Vip.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo