Vídeo filmado em matadouro da França mostra ovelha sendo atirada na parede e animais sendo torturados

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: L214
Foto: L214

Todos os matadouros da França serão submetidos a inspeções de emergência após outro horrível vídeo revelando abusos contra animais ter sido publicado hoje.

As imagens chocantes mostram funcionários cortando as gargantas de vacas enquanto elas ainda estão vivas, e jogando uma inocente ovelha contra uma parede.

As cenas desoladoras suscitaram a pressão por uma investigação nacional em todos os matadouros do país, enquanto as autoridades tentam assegurar que todos as leis e padrões estão sendo seguidos.

Foto: L214
Foto: L214

O grupo ativista de direitos animai L214 divulgou o vídeo em seu site em uma tentativa de expor o tratamento cruel aos animais.

Foto: L214
Foto: L214

O filme de cinco minutos de duração foi gravado por câmeras escondidas no matadouro que fica na área de Pyrénées-Atlantiques no sudoeste da França, na semana passada.

Ele exibe funcionários abusando repetidamente de ovelhas e batendo em suas cabeças em uma aparente tentativa de derrubá-las. Em uma das cenas, um deles é visto literalmente atirando uma ovelha na parede.

Também aparecem vacas e ovelhas suspensas no ar pelas pernas traseiras enquanto lutam para se libertar.

Foto: L214
Foto: L214

Alguns animais são até mesmo esquartejados e têm as suas gargantas cortadas, quando ainda estão vivos e conscientes.

Esse é o terceiro vídeo de abusos sendo cometidos por matadouros que emergiu nos últimos seis meses.

Foto: L214
Foto: L214

A Ministra da Agricultura da França, Stéphane Le Foll, reagiu ordenando que o matadouro seja fechado, e pedindo que todos os outros estabelecimentos do gênero no país sejam inspecionados dentro de um mês.

Foto: L214
Foto: L214
Foto: L214
Foto: L214

Falando ao The Local, o porta-voz do L214, Sébastien Arsac, declarou: “Obviamente são imagens muito impressionantes, mas não são as primeiras e não é novidade, infelizmente”.

No entanto, Arsac disse que, apesar da forte reação do governo desta vez, o mesmo não fez nada para resolver o problema que já foi apontado no passado.

“Isso foi exatamente o que o ex-ministro da agricultura disse em 2010”, disse ele. “Eles são obrigados a reagir, mas não passa de uma declaração”.

Foto: L214
Foto: L214

Arsac também afirmou que os consumidores poderiam ajudar se “comessem menos carne”.

O chefe do matadouro disse ao jornal que ficou enojado com o tratamento “inaceitável” dado aos animais.

Em Fevereiro, um abatedouro que se intitulava “amigável” (“animal-friendly”) foi fechado após o vazamento de cenas similares de crueldade.

Nele, ovelhas foram vistas sendo jogadas contra barras de metal e animais recebendo choques elétricos sob gargalhadas dos funcionários.

Antes disso, em outubro do ano passado, outro vídeo de um abatedouro no sul da França veio à tona mostrando imagens até mesmo mais horrendas de matança de animais.

Veja o vídeo (imagens fortes):

Nota da Redação: Não existe matadouro amigável nem humanitário. As cenas mostradas nesse vídeo são comuns a todos os estabelecimentos que se prestam a matar animais para consumo humano; não há como uma empresa se propor a fazer isso e, ao mesmo tempo, ter compaixão pelos animais. A única forma disso parar de acontecer é pela mudança de hábitos das pessoas, se as mesmas deixarem de ingerir carne e derivados de animais.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com