Vídeo mostra galinhas sendo tratadas como objetos em matadouro no Texas

           

(da Redação)

Foto: Divulgação
Foto: ALDF

A ONG Animal Legal Defense Fund (ALDF) divulgou um vídeo secreto obtido por um repórter disfarçado que se infiltrou no matadouro Tyson Foods no Texas (EUA). De acordo com a ALDF, as imagens revelam um sistema de exploração tanto de funcionários quanto dos animais não humanos. As informações são do Ecowatch.

“Os funcionários da empresa Tyson Foods relacionam-se com as galinhas como se elas fossem objetos e não seres vivos e sensíveis”, disse o investigador anônimo da ALDF. “Elas não eram nada mais que mercadorias. Parecia não importar a ninguém se as galinhas se machucassem ou morressem no processo ‘pré-abate’. É apenas parte do negócio”.

Veja o vídeo:

Os abusos a funcionários e animais em fazendas pecuaristas têm sido muito documentados. Investigações secretas da ONG Mercy for Animals em Julho revelaram condições igualmente deploráveis em outra unidade da Tyson. E uma investigação similar em fornecedores de ovos da Costco pela Humane Society no início deste ano mobilizou Ryan Gosling, Brad Pitt e Bill Maher a pedir à gigante varejista que fizesse mudanças.

“Nossa investigação prova que o tratamento cruel às galinhas pela Tyson Foods não é um incidente isolado, mas um problema sistemático e global”, diz Stephen Wells, diretor executivo da Animal Legal Defense Fund. “A Tyson Foods está colocando os lucros acima não apenas dos padrões éticos, mas também das leis estaduais e federais”.

A ALDF está pedindo ao procurador geral do estado de Delaware, onde a Tyson Foods está incorporada, que “investigue e puna a companhia”. A ONG também entrou com ações contra a Tyson Foods em três diferentes agências governamentais – o Departamento de Agriculture (USDA), a Occupational Safety and Health Administration (OSHA) e a Securities and Exchange Commission (SEC).

Segundo denúncias da ALDF, a Tyson processa 250 mil aves por dia, o que significa 140 por minuto – número que está “muito além das exigências de bem estar animal e segurança alimentar”, e também coloca em risco a segurança dos trabalhadores.

Na SEC, a queixa é de que a Tyson “exagera a priorização dos lucros e com isso desobedece a normas corporativas e desrespeita investidores”. A ALDF diz que a  empresa está muito ciente das condições de trabalho em suas unidades, bem como das flagrantes violações de bem estar no processamento das aves.

Nota da Redação: No que diz respeito aos direitos animais, não existe meio termo, nem números ideais para processamento de aves na indústria. Isso é bem estarismo. A ANDA é contra a exploração de animais para consumo humano, e a investigação da ALDF é mais uma dentre tantas, que comprovam a crueldade inerente em qualquer sistema de matadouro.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo