Idoso é detido por manter pássaros em cativeiro em Campos (RJ)

           

Foto: Vagner Basílio/ Urutau
Foto: Vagner Basílio/ Urutau

Os resgates de animais silvestres têm sido constantes em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. De janeiro até esta segunda-feira (3) já foram 262 animais. No mês de julho, foram 103 animais e somente nos três primeiros dias de agosto 34 animais já foram resgatados.
O Grupamento Ambiental Municipal informou que 403 animais silvestres já foram devolvidos à natureza. Segundo o Grupamento de Ambiental Municipal (GAM), a maioria dos resgates são de pássaros, como ocorreu nesta segunda onde foram resgatados 24 pássaros na casa de um idoso no distrito de Goytacazes.
Entre os pássaros, foi resgatado um papagaio chauá, cuja espécie corre risco de extinção. O idoso foi detido e encaminhado para a delegacia.
De acordo com agentes do GAM,o resgate aconteceu após uma denúncia anônima que informava que na Rua São Gonçalo, um idoso mantinha muitos pássaros em cativeiro. E durante revista na residência, os agentes encontraram diversos pássaros e gaiolas. O proprietário não tinha nenhum documento de legalização dos animais.
Os pássaros de espécies: papa capim (9), tizil (2), sabiá de praia e da terra (4), sanhaço (1), coleiro do brejo (4), pinchandachão (1) e bico de lacre (2), foram encaminhados para a delegacia e depois para o Núcleo de Estudos e Pesquisas de Animais Selvagens (Nepas) onde passarão por avaliação para serem devolvidos à natureza.
Já o idoso, de 75 anos, foi encaminhado para a delegacia onde foi autuado na Lei 9.605, por manter animais em cativeiro, e responderá pelo crime em liberdade.
O Grupamento informou ainda que os animais resgatados são os que aparecem em locais com características diferentes de seu habitat natural, como residências, comércios ou locais urbanos.
Para o agente Marcos Soares, as denúncias são fundamentais para auxiliar nos resgates. “A denúncia é a forma mais fácil da gente conseguir desvendar esse tipo de prática criminosa”, afirma o agente ressaltando que o departamento recebe muitas denúncias diariamente.
O agente também informou que o que fomenta essa prática criminosa é a cultura de gerações. “O problema ainda é cultural, porque saber que é crime todo mundo sabe, todo dia a gente está com esse tipo de ocorrência, mas aí entra a questão cultural, porque cria (pássaros) desde criança, o pai criava, o avô criava”, observa Soares.
As denúncias podem ser feitas pelo telefones 153 e (22) 2725-6483.
Fonte: G1
Nota da Redação: Como nós, os animais nasceram para viver livremente. Manter um animal engaiolado é um dos crimes mais cruéis do ponto de vista ético. Infelizmente as nossas leis ainda permitem que algumas espécies de aves sejam caçadas, comercializadas e aprisionadas apenas para satisfazer a ganância e os desejos inconscientes e cruéis de algumas pessoas. Não podemos mais aceitar calados este tipo de prática como também todas as outras que tratam os animais apenas como mercadoria ou objeto de decoração. As leis precisam avançar e proibir qualquer forma de manutenção de animais em cativeiro.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com