Aldeões destroçam uma cabra viva com as próprias mãos durante festival no Nepal

Foto: Reprodução/ Daily Mail
Foto: Reprodução/ Daily Mail

Mesmo após proibir o festival em que milhares de búfalos são decapitados, o Nepal ainda tem outras celebrações sangrentas e que envolvem a morte de animais, como este em que um bode é destroçado vivo por aldeões.
O festival Deopokhari é realizado todos os anos em agosto, na aldeia de Khokana, uma das mais antigas do vale de Kathmandu, localizado no centro do Nepal. As informações são do Daily Mail.
Além das mortes de animais em rituais, o festival, que já acontece há mais de 900 anos, inclui danças, músicas e comidas tradicionais.
O festival remonta ao século 12, quando os moradores começaram a afogar bodes vivos na lagoa em uma tentativa de “apaziguar os deuses” após uma criança da vila morrer afogada no local.
O Deopokhari acontece um dia depois uma das festas mais populares do Nepal. O Gai Jatra, ou Festival de Vacas, é celebrado principalmente no vale de Katmandu e homenageia as pessoas que morreram durante o ano. Na ocasião, centenas de vacas são levadas às ruas da região.
A população da região pratica uma combinação de hinduísmo e budismo. Mas diversos ativistas de direitos animais classificaram a celebração religiosa como “bárbara”.
As fotos mostram quando uma cabra de aproximadamente seis meses de idade é jogada na lagoa perto de um templo, localizado no centro da aldeia.
Foto: Reprodução/ Daily Mail
Foto: Reprodução/ Daily Mail

Nove homens, em sua maioria jovens, saltam na lagoa e agarram a cabra, destroçando o animal com suas mãos e dentes
Eles continuam mordendo, puxando e estrangulando o animal até a morte. Finalmente, o homem responsável pelo golpe final ganha a permissão de liderar a procissão que começa em seguida.
A ONG Animal Welfare Network Nepal luta há anos contra a realização do festival, e conseguiu reunir apoio internacional à causa, conforme comentou um porta-voz da organização.
“A Animal Welfare Network Nepal condena os atos de sacrifício no festival e está levantando sua voz contra a crueldade animal”.
A PETA, organização internacional que também luta pelos direitos animais, se juntou à campanha pelo fim da morte de animais em rituais, destacando o dano que o festival “excepcionalmente selvagem e repugnante” traz à reputação do Nepal.
A nepalesa Bidhata Singh, que criou uma petição online contra o assassinato dos animais no festival, classificou a celebração como “louca”.
“A experiência do bode é insuportável. Todos os anos, animais são mortos no Nepal em nome da religião ou da tradição. Isso é totalmente diabólico e imoral”.
Fonte: R7

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com