Centenas de peixes aparecem mortos no Açude Castanhão, no Ceará

           

Foto: Divulgação/G1
Foto: Divulgação/G1

Milhares de peixes morreram no último fim de semana, no Açude Castanhão, em Jaguaribara, a 254 km de Fortaleza.
De acordo com a Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), na maioria das vezes, a mortandade de peixes está associada com a baixa concentração de oxigênio dissolvido na coluna de água.
O oxigênio, conforme a Cogerh, dissolvido na água, tanto pode ser oriundo da incorporação do ar à coluna de água, pela ação dos ventos, quanto pelo oxigênio produzido pela fotossíntese das algas, sendo que esta concentração de oxigênio dissolvido é variável de acordo com a profundidade da coluna de água.
A Cogerh ressalta que não procede a alegação de que a operação da válvula pode ter sido a ocasionadora da mortandade. Uma equipe da Cogerh vai ao local para realizar uma investigação mais detalhada no local.
Açude Castanhão
O Açude Castanhão localizado na Região Hidrográfica do Médio Jaguaribe, no município de Alto Santo, tem capacidade de acumulação de água de 6,7 bilhões m³, atualmente com 1,34 bilhão m³ (20%), sendo responsável pelo abastecimento de vários municípios e atendimento de múltiplos usos das sub-bacias hidrográficas do médio e Baixo Jaguaribe, do Banabuiú e ainda por parte do abastecimento da Região Metropolitana de Fortaleza onde inclui-se o Complexo Industrial Porto do Pecém (Cipp).
O reservatório é de responsabilidade do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs) e é operado, em parceria, com a Cogerh. O Açude Castanhão pereniza o Vale do Jaguaribe pela válvula dispersora com vazões que variam de acordo com as necessidades da operação, respeitando as médias estabelecidas pela alocação negociada, procurando o atendimento eficiente dos usos múltiplos.
Fonte: G1

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo