Estudo revela que ursos polares serão extintos se as calotas polares desaparecerem

           

(da Redação)

Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

Um novo estudo alerta que, se as calotas de gelo não forem salvas, os ursos polares desaparecerão completamente. As informações são do Ecorazzi.
Publicado no Frontiers in Ecology and the Environment, o estudo foi baseado no exame da dieta dos ursos polares que estiveram procurando alimento em terra devido ao derretimento das calotas polares, e a conclusão dos cientistas foi a de que esses animais não conseguem nutrição suficiente desta forma.
“Essa pesquisa estabelece, de maneira inequívoca, que os ursos polares são incapazes de ter uma vida em outro local que não seja o gelo, e que se nós não salvarmos o seu habitat, eles também se irão para sempre”, disse Steven Amstrup, cientista chefe da Polar Bear International e pesquisador aposentado de ursos polares da U.S. Geological Survey (USGS).
A principal questão observada pelo grupo de cientistas é que as opções em terra, como frutas, ovos de ninhos de animais ao nível do chão, e animais como renas, não têm o mesmo valor nutricional que eles obtêm dos animais que costumam caçar em seu meio.
Atualmente existem 19 populações de ursos polares divididas em quatro regiões. Em três delas, os ursos polares vivem somente no gelo, mas em uma delas, que inclui a área da Baía de Hudson, eles têm ido para a terra para buscar comida desde o derretimento das calotas polares no verão.
“Há evidências de que alguns ursos estão utilizando fontes terrestres em locais como a Baía de Hudson, mas não tem havido provas de que isso está contribuindo em quantidade significativa para as suas necessidades energéticas”, afirmou Karyn Rode, bióloga pesquisadora de vida selvagem da USGS e autora líder do artigo.
Segundo Rode, aqueles ursos polares não estariam tão bem alimentados como deveriam e, em uma dieta à base de frutos silvestres, eles perderam peso e ficaram mais fracos.
“No oeste da baía, onde há mais animais terrestres (aves, ovos de pássaros e renas) disponíveis que na maior parte das outras regiões do Ártico, as taxas de sobrevivência e o tamanho da população declinaram com o aumento do tempo passado em terra, apesar da prospecção de alimento”, disseram os autores do estudo.
Se o gelo do oceano derreter permanentemente, os ursos polares também terão de competir com outros predadores por estes frutos e ovos, como as raposas do Ártico, os pássaros e os ursos pardos – estes que, por sua vez, já têm enfrentado escassez de alimentos e têm sido frequentemente mortos por humanos quando procuram comida em áreas habitadas.
O estudo está sincronizado com dados do ano passado, que mostraram um acentuado declínio na população de ursos polares devido à mudança climática global.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo