Engenheiros iguaçuenses lançam primeira UTI para animais

           

Um equipamento produzido em Foz do Iguaçu auxiliará a recuperação de animais em clínicas e hospitais veterinários de todo país. O VetLife – Unidade Inteligente de Tratamento Intensivo Veterinário (UITIV) foi lançado após inúmeros testes, feitos pela equipe de engenheiros do setor de Pesquisa e Desenvolvimento da Enerluz, em parceria com o médico veterinário dr. Luiz Carlos Dembogurski da ProntoDog, responsável pelo projeto.

UTI foi produzida pelo setor de Pesquisa e Desenvolvimento da Enerluz Engenharia e Eletricidade
UTI foi produzida pelo setor de Pesquisa e Desenvolvimento da Enerluz Engenharia e Eletricidade

O VetLife é a primeira unidade de tratamento intensivo veterinário já fabricado no país. Ele manterá a temperatura corporal dos animais hospitalizados, o que até então era uma dificuldade nos centros de tratamento veterinário do Brasil. “A manutenção da temperatura dos animais é considerada um problema crítico, que requer cuidados especiais nas clínicas veterinárias. Filhotes abaixo do peso e animais senis são os principais pacientes susceptíveis a hipotermia (queda de temperatura corporal). Com o VetLife é possível manter a temperatura e umidade ideais, auxiliando no bem-estar do animal”, explica o veterinário.

Para produção do equipamento, os engenheiros da Enerluz Engenharia e Eletricidade fizeram inúmeras combinações e estudos. “Foram meses de testes para chegar ao resultado final. Hoje o VetLife realiza a supervisão e controle de um ambiente termo neutro, controlando o fluxo de ar, a umidade e a temperatura em seu volume interno. Há a possibilidade futura de controle dos níveis de oxigênio e medicamentos, e principalmente dos parâmetros biológicos essenciais do animal”, explicou o engenheiro eletricista Renan Temp.

Com design minimalista e de fácil transporte, o VetLife também contém uma iluminação controlável que permite a configuração de cromoterapia e caixas de som para utilização de musicoterapia. “A partir da consolidação dessa tecnologia há a possibilidade real de supervisionar os parâmetros localmente, através de indicadores eletrônicos e também remotamente, podendo ser equipado com câmeras internas que enviam imagens tanto para o operador técnico, quanto para outras pessoas envolvidas. Caso necessário, é possível utilizar informações históricas e instantâneas dos parâmetros do equipamento e do paciente”, destaca Temp.

Fonte: Click Foz do Iguaçu

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo