Educação ambiental é considerada fundamental para preservação da fauna

           
Foto: Reprodução Internet
Foto: Reprodução Internet

Em declarações à Angop, o ambientalista defendeu a divulgação de matérias relacionadas à biodiversidade, em particular sobre a fauna angolana, nos órgãos de comunicação social para o combate da extinção de certas espécies.

“A questão da conservação da fauna deve ser abordada para o conhecimento das pessoas do tipo de animais existentes no nosso território, a sua localização e os risco de extinção das espécies”, salientou.

Segundo Jorge Samuel, a população deve ter noção da importância das espécies da fauna, para o turístico, a paisagem, a cultura, dentre outros.

De acordo com ele, a sociedade deve conhecer a legislação sobre a caça furtiva, a venda de artefactos de animais (peles de animais, carapaças de tartarugas, dentes de marfim) e de animais vivos, para desencorajar tais práticas.

O ambientalista apelou ainda as associações ambientais no sentido de realizarem cada vez mais campanhas sobre informação ambiental para sensibilizar a população a engajarem-se na luta pela protecção.

Jorge Samuel destacou, por outro lado, o convênio de cooperação do projecto “Angola Contente”, assinado no principio do corrente ano, entre o Ministério do Ambiente, a Universidade Católica de Angola e a Associação dos Ecologistas e Ambientalistas de Angola (AEAA), considerando de pertinente para a conservação da biodiversidade.

“É um projecto que vai implementar acções de sensibilização, palestras, encontros e mesas redondas, para que a população aprenda a respeitar o meio ambiente”, frisou.

Para ele, as campanhas de sensibilização e educação contribuíem no desenvolvimento sustentável do país.

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.

Fonte: Agência Angola Press

 

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo