Prefeitura de Piracicaba (SP) fecha acordo pelos gatos do cemitério

           
Foto: Reprodução Internet
Foto: Reprodução Internet

A SPPA (Sociedade Piracicabana de Proteção aos Animais) e a prefeitura se reuniram para fechar um acordo com o propósito de evitar mortes e maus-tratos de gatos que vivem no Cemitério da Saudade.

O acordo, que teve a intermediação do Ministério Público, afirmou a obrigatoriedade do Executivo em repassar verbas à associação para custear a alimentação e cuidados veterinários.

Ainda segundo o acordo, o município deverá providenciar bebedouros e comedouros, instalar câmeras de monitoramento e disponibilizar vigilantes para evitar que novos gatos sejam abandonados no local.

A presidente da SPPA, Cristiane Naval Filletti, disse que há dois anos a entidade busca uma solução para as mortes de gatos nos cemitérios da cidade.

“Temos o auxílio de grupos como o Gatos de Cemitérios e Ruas de Piracicaba, que alimentam e monitoram o bem-estar dos felinos todos os dias e relatam mortes e maus-tratos no Cemitério da Saudade. Por isso, há dois anos fizemos mais uma denúncia, pedindo ao MP que apurasse as responsabilidades sobre estes crimes”, disse.

Cristiane ressaltou que a entidade se reuniu no dia 17 de março com o procurador geral do município, Mauro Rontani, com o promotor do meio ambiente, Fábio Salem Carvalho, do Ministério Público, e os secretários Francisco Rogério Vidal e Silva, da Sedema, e Pedro Mello, da Saúde, além de representantes do Centro de Zoonoses e da procuradoria do município.

O intuito foi discutir novamente o assunto para impedir que a crueldade com os gatos continue. “Conseguimos do poder público um compromisso de repasse de verba para que possamos comprar ração para esses gatos. Com o monitoramento por câmeras, conseguiremos identificar possíveis crimes de maus-tratos. Também poderemos evitar que novos gatos sejam abandonados no cemitério com a ronda e pedimos que a prefeitura realize um treinamento dos funcionários do cemitério para que possam saber como cuidar e conviver com os felinos”, explicou Cristiane.

Segundo a presidente do SPPA, em 2012, integrantes do grupo de apoio que alimentam os gatos no Cemitério da Saudade constataram várias mortes de gatos e fizeram a denúncia a SPPA. A entidade recolheu alguns restos mortais e fizeram exames de necropsia que, posteriormente, apontaram que os felinos haviam sido envenenados.

A SPPA fez um boletim de ocorrência e levou o caso ao MP. Apesar de ter firmado este acordo com a prefeitura, Cristiane disse que as mortes e maus-tratos contra gatos acontecem há 20 anos.

“Já recebemos relatos de gatos enterrados junto com caixões, de gatos que foram usados em rituais de magia negra e outros casos escabrosos. Felizmente conseguimos uma vitória importante para nossos gatos. Antes, a prefeitura dizia que instalaria as câmeras, mas não conseguiria monitorá-las por falta de pessoal. Hoje, com a intervenção do MP, através do promotor Fábio Carvalho, o município irá instalar e monitorar o Cemitério da Saudade, muito provavelmente por meio da Guarda Civil Municipal”, disse Cristiane.

O diretor da SPPA, Luís Antônio Américo Quitolina, informou que apesar do acordo obrigar a prefeitura a repassar verba para aquisição de ração para os gatos, isso ainda não aconteceu por falha documental da própria associação.

“Nós precisamos renovar nossa documentação de caráter de utilidade pública. São muitos papéis e isso demandou muito tempo para conseguirmos. Nesta semana estará tudo resolvido e iremos providenciar nossa renovação para ficarmos aptos a receber o repasse e, assim, cuidar melhor dos animais do Cemitério”, disse Quitolina.

Ainda segundo o diretor da SPPA, praticamente todos os gatos do cemitério, aproximadamente 250, são castrados.

“Estamos acompanhando a situação destes gatos do Cemitério há anos e já realizamos, em conjunto com outros grupos, várias ações de castração. Isso evita a proliferação dos gatos e também combate o abandono”, destacou Luís.

Fonte: Jornal de Piracicaba

 

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com