Cresce para 30 milhões o número de animais abandonados no Brasil

           

É comum dizer que os animais são os melhores amigos do homem, mas será que o homem é o melhor amigo do animal? Existem muitas pessoas que tratam os animais com carinho e amor, já outras não dão tanta atenção assim e muitas vezes acabam judiando dos bichos.

Hope é adotada após ser encontrada na rua. (Foto: Divulgação)
Hope é adotada após ser encontrada na rua. (Foto: Divulgação)

O abandono de animais está cada vez mais presente na sociedade, basta andar nas ruas e ver a quantidade de cachorros e gatos que circulam pela cidade. Muitos desses animais foram abandonados e outros acabaram fugindo. É o caso da cachorra Hope, que foi encontrada em estado crítico pela estudante Mariana Dandara. “Encontrei a Hope na rua, em frente a minha casa, ela estava com semblante triste, bem magra e maltratada. Conforme fui cuidando dela e dando amor, ela mudou totalmente. Depois de dois meses meu pai permitiu que eu a adotasse. Hoje ela está saudável e feliz, morando comigo há pouco mais de um ano”.

No entanto, não são todos os animais que tem a mesma sorte. Pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde, estima que no Brasil existam mais de 30 milhões de animais abandonados, entre 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães.

Nas grandes cidades do país, para cada cinco habitantes há um cachorro. Destes, 10% estão abandonados. No interior, esse número não chega a ser muito diferente, em Araçatuba por exemplo, são mais de 35 mil animais, destes 2,6 mil estão abandonados. A cidade de Marília conta com mais de 60 mil animais e a estimativa é de quase três mil em situação de abandono.

Infelizmente no Brasil não existe nenhuma lei efetiva que defenda os animais que sofrem com maus-tratos, porém em outros países já existem leis que punem aqueles que abandonam ou causam algum mal aos bichos.

Cães e gatos são as grandes vítimas do abandono. (Foto: Divulgação)
Cães e gatos são as grandes vítimas do abandono. (Foto: Divulgação)

Para evitar que esse número cresça, antes de querer um animal doméstico, verifique se você poderá dar a atenção devida à ele. Caso não queira mais o bicho, procure por alguém que o queira, em vez de abandoná-lo na rua.

Fonte: Digitais

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo