A cada 98 minutos um cão é baleado pela polícia nos Estados Unidos

           

Por Walkyria Rocha (da Redação)

O documentário também explora as batalhas dos tutores pela justiça em um sistema que parece proteger policiais de quaisquer conseqüências sobre sua decisão de, em uma fração de segundo, acabar com uma vida, puxando o gatilho. (Foto: Reprodução)
O documentário também explora as batalhas dos tutores pela justiça em um sistema que parece proteger policiais de quaisquer conseqüências. (Foto: Reprodução)

Histórias comoventes de cães que estão sendo mortos a tiros por policiais continuam a ser notícia e inúmeros vídeos sobre incidentes no Youtube, páginas de homenagens às vítimas no Facebook e petições pedindo justiça para as vidas perdidas desses membros de suas famílias adotivas também não param de aparecer.

Os diretores Michael Ozias e Patrick Reasonover se propuseram a contar as histórias desses animais através de Puppycide (cachorricídio, ao pé da letra), um documentário que explora as vidas e os laços entre os tutores e seus cães de todas as formas e tamanhos, cujos contos, infelizmente, terminaram em tiros. O documentário também explora as batalhas dos tutores pela justiça em um sistema que parece proteger policiais de quaisquer conseqüências sobre sua decisão de, em uma fração de segundo, acabar com uma vida, puxando o gatilho.

Depois de chegar às vítimas, Reasonover descobriu que os números publicados eram apenas a ponta do iceberg, e disse à National Review que calcular quantos cães são mortos pela aplicação da lei não é uma tarefa fácil, porque os departamentos de polícia não dão fácil acesso aos registros sobre cães mortos a tiros.

No entanto, o que já se sabe deixa claro que este é um problema constante e que precisa ser tratado. Um relatório do Escritório Comunitário de Serviços de Policiamento Orientado , que faz parte do Departamento de Justiça dos EUA , constatou que, em quase todos os departamentos de polícia , a maioria dos tiros intencionais de armas de fogo envolvem animais, cujas vítimas mais freqüentes são os cães. A Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade contra os Animais (ASPCA) também concluiu que quase metade das descargas de armas de fogo envolvem incidentes com cães e afirmou que, apesar de alguns incidentes serem justificados, muitos dos relatórios feitos envolvem animais domésticos da família mortos em sua propriedade.

Alguns oficiais agem com bom senso e compaixão quando se trata de cães, mas muitos outros não. Se um funcionário se sente “ameaçado”, atirar em um cão pode ser justificado, mas isso define um baixo padrão de comportamento sobre o que eles estão autorizados a fazer. Muitos não parecem ser capazes de avaliar corretamente quando estão realmente em perigo. E também raramente são instruídos sobre o comportamento canino ou sobre o uso de alternativas não-letais caso sejam atacados.

Algumas das mais horríveis histórias são sobre ações totalmente desnecessárias das autoridades e envolvem cães que estão sendo alvejados por trás enquanto fogem ou estão presos à coleira ou capturados na rede, deitados ou simplesmente de pé com um brinquedo em suas bocas. Em muitos casos, não é dado aos tutores a oportunidade de segurar seus cães antes que os policiais atirem.

Muitos não vão admitir que atiraram em um cão sem necessidade, mas mesmo quando não é admitido o erro pelos órgão que aplicam a lei, alguns casos resultaram em indenizações. Roger e Sandi Jenkins moveram um processo depois que policiais entraram ilegalmente em suas propriedades e atiraram em seu cão Brandi. O júri considerou que seus direitos constitucionais foram violados e indenizou o casal com 620,000 dólares, incluindo US $ 200.000 como indenização emocional.

Os criadores do filme prontamente avisam que sua intenção não é vilanizar policiais, mas fazer crescer a conscientização sobre um problema que é claramente mais difundido do que nós acreditamos e destacar aqueles que estão trabalhando para a mudança.

Esperemos que esse documentário conduza a uma melhor formação para os policiais sobre como lidar com situações que envolvam cães para que não aconteçam mais desastres.

Para mais informações sobre esse documentário, visite a página Puppycide.com.

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo