Imposto em ração pode ser razão para elevado número de animais abandonados

           

Por Simone Gil Mondavi (da Redação – Argentina)

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Com o aumento do novo imposto sobre os alimentos para animais, que foi considerado como um bem de luxo em uma recente modificação nas leis no México, o número de cães abandonados nos subúrbios vai aumentar, afirma a Associação Protetora de Animais M.I.C.A.S.A. As informações são do Zocalo.

Rocío Martínez Patiño, fundadora do albergue para cães “Movimento Integrador de Concientización Animal” (M.I.C.A.S.A.), disse que com o aumento a possibilidade de que as pessoas deixem mais cães em situação de abandono é muito maior.

“As pessoas têm um gasto grande para manter um gato ou um cão. Algumas pessoas não ficam tão interessadas no animal e não vão manter o esforço, elas vão abandoná-los. Existem casos de cães abandonados porque as pessoas não têm os recursos para cuidá-los”, disse Rocío Martínez Patiño.

Segundo Patiño, com o aumento de impostos, as pessoas vão optar por comprar alimentos de baixa qualidade ou dar restos de comida, alimentos que vão ​​prejudicar a saúde dos animais indefesos.

“Muitos animais domésticos ficam doentes porque os tutores dão as sobras. As comidas destinada aos animais trazem vitaminas e proteínas que eles necessitam, quando você lhes dá algo que não tem as quantidades certas, suas defesas caem, a pele é afetada e, inclusive, seus rins também são. Eles não podem comer cebola e alho, pois este tipo de alimento já pode ser causador de doenças no fígado, já que esses animais não digerem bem alimentos de consumo humano”, disse Patiño.

 

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo