Johny, o cão mergulhador

           
Foto: Marcos Porto/Divulgação
Foto: Marcos Porto/Divulgação

Não há quem não pare para assistir à performance diária do cão Johny Bravo nas águas do Saco da Fazenda, em Itajaí (SC). O labrador, de quatro anos, nada e mergulha com a desenvoltura de um atleta. O exercício diário é patrocinado pelo orgulhoso tutor, o gerente comercial Rodrigo Otávio Müller, que abre mão de alguns minutos do almoço para fazer a alegria do cão e da plateia.

“Quero que ele viva como um cachorro deve viver, ao natural”, diz Rodrigo, que mora em Balneário Camboriú e, por falta de espaço, deixa Johny na casa da mãe, em Itajaí.

É ele quem brinca e joga os gravetos que o labrador procura nos mergulhos. Mas os passeios aquáticos nem sempre foram cercados de tanta tranquilidade.

A primeira investida de Johny na água ocorreu quando ele ainda era um filhote, para desespero de Rodrigo, que já se preparava para socorrê-lo quando percebeu o cãozinho erguendo a cabeça acima do nível da água, movimentando-se em pequeninas braçadas.

Johny nunca foi adestrado profissionalmente. Segundo o tutor, foi ensinado com biscoitos e muito carinho. A natação diária tem lá seus percalços como os banhos que Rodrigo acaba levando quando Johny resolve chacoalhar o pelo, com o rabo balançando para lá e para cá. Mas, segundo ele, não há melhor sensação no mundo.

Fonte: Guarda-Sol Blog

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo