Prefeito de Santa Cruz de Arari (PA) pode ser processado pelo Ministério Público

           

Depois de ouvirem moradores e servidores da prefeitura, as promotoras de justiça Jeanne Oliveira e Fábia Melo, juntamente com o procurador de justiça Nelson Medrado, estão convencidos de que há elementos para processar o prefeito municipal de Santa Cruz do Arari (PA) por ato de improbidade administrativa.

Após vídeo divulgado na última semana, o nome do município localizado na Ilha do Marajó, ganhou repercussão nacional. Nele, pessoas aparecem capturando e agredindo cachorros antes de colocá-los em uma barcaça. No final do vídeo, animais aparecem mortos.

Segundo informações de moradores, o prefeito teria pagado R$ 5 por cada cão e R$ 10 por cada cadela capturada. Em seguida, os animais seriam mortos. Ontem pela manhã, o Ministério Público do Estado (MP) apresentou as primeiras conclusões das investigações. Esta semana foram ouvidas nove pessoas.

“Além dessa barbárie praticada com os cães, a ilegalidade dos atos de improbidade administrativa está praticamente comprovada. O barco era da prefeitura municipal, o pagamento era efetuado com dinheiro da prefeitura e foi a própria prefeitura que fez ampla divulgação de que seria dado recompensas para quem capturasse esses cães”, explica o procurador.

Parentes do prefeito estariam envolvidos no esquema de recompensa por animal capturado. Segundo Medrado, o MP realizará novas entrevistas na próxima semana. O MP constatou ainda que animais que possuíam tutores também estavam sendo capturados. Residências teriam sido invadidas e cachorros teriam sido roubados. A partir da denúncia principal, o MP avalia uma série de crimes decorrentes que devem ser somados ao inquérito.

Tentamos contato com o assessor de imprensa de Marcelo Pamplona, mas o celular estava fora de área.

Fonte: Diário do Pará com assessoria de imprensa do MP

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo