Gato atacado com facão recebe ajuda de voluntários após divulgação na imprensa

Foto: Divulgação

O gatinho Mil, que teve parte da cara cortada com um facão na última segunda-feira (25) em Ceilândia, região administrativa do DF, recebeu várias ajudas após a veiculação de sua dramática história em veículos da imprensa nacional, inclusive em matéria da ANDA. De acordo com a tutora do bicho, Kamilla Costa, o animal foi internado em uma clínica veterinária em Ceilândia, graças a ajuda da servidora pública Andreia Marreco, de 38 anos, que se solidarizou com a história.

“Eu já recebi mais de 30 ligações de pessoas que se ofereceram para me ajudar a recuperar a saúde do meu bichinho. Estou feliz porque sei que existe muita gente de bom coração. Eu não teria condições de pagar a cirurgia dele de R$ 900”, declarou ao R7.

O gato está em situação estável e está tomando soro, pois teve os dentes quebrados e não consegue se alimentar. Segundo a médica veterinária Naira de Castro, ele inspira cuidados e está recebendo comida por uma sonda.

Outra ajuda importante que o pequeno Mil recebeu foi a atenção da advogada Michela Almeida de Farias que se propôs a processar o responsável pelas agressões. Ela vai entrar com uma ação na justiça pedindo a reparação dos danos.

“Fiquei horrorizada com essa história. Esse tipo de coisa precisa acabar. É inadmissível”, disse.

Segundo Kamilla, o gato passou para o lote do vizinho e retornou com os ferimentos no corpo. A mulher relatou que ouviu as agressões ao animal, mas não conseguiu protegê-lo. O vizinho, em depoimento, negou a agressão e disse que trabalha com estofamento de sofás e que o animal costuma entrar na casa dele e rasgar os móveis. O homem assinou termo circunstanciado e foi liberado.

Kamilla levou o animal ao veterinário. Além dos cortes na cara, o bichano teve vários ferimentos pelo corpo, deslocamento do maxilar e dentes quebrados. Além disso, o animal está com hemorragia e deveria ficar três dias internado para o tratamento. O olho e o focinho também ficaram bastante machucados. O caso está sendo investigado pela 24ª Delegacia de Polícia (Setor O).

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com