Universidade norte-americana ganha lanchonete vegana

           

Por Graziella Belliato (da Redação)

Foto: Reprodução/Igualdad Animal

Apesar do tradicional consumo de grandes quantidades de carne neste estado, a lanchonete da Universidade do Norte do Texas, nos EUA, se tornou a primeira exclusivamente vegana. As informações são do site Igualdad Animal.

A Universidade do Norte do Texas abriu recentemente uma lanchonete vegana em seu campus, conquistando a admiração de ativistas pelos direitos animais e, é claro, dos estudantes veganos. Ainda que universidades espalhadas pelo país venham oferecendo opções veganas há alguns anos, o estabelecimento do Norte do Texas parece ser o primeiro exclusivamente vegano.

No cardápio da lanchonete não há produtos de origem animal, como carne, leite e ovos. Em seu lugar, há opções livres de exploração animal, como sopas, paninis e sushi – tudo vegetariano, claro. A administração da lanchonete diz que alguns dos estudantes que comem ali não são veganos, apenas buscam comer de forma mais saudável. Em uma pesquisa realizada por um dos fornecedores alimentícios da instituição em 2004, mostrou que um em cada quatro estudantes entrevistados queria a opção de menu vegano no campus.

Segundo Diekman, diretor de nutrição da Universidade de Washington em St. Louis “A refeição vegetariana e a vegana podem ser muito nutritivas se as pessoas estão educadas para fazer as escolhas certas e suprir suas necessidades nutricionais”.

Nota da Redação: Instituições internacionalmente reconhecidas como a Academia de Nutrição e Dietética dos Estados Unidos e suas equivalentes no Canadá e Nova Zelândia garantem que uma alimentação vegana, sem produtos de origem animal, proporciona todos os nutrientes que nos são necessários. No início desse ano, “o Conselho Regional de Nutricionistas da 3ª região (CRN-3), que orienta e fiscaliza a profissão dos nutricionistas nos estados de Mato Grosso do Sul e São Paulo, acaba de divulgar o seu parecer referente às dietas vegetarianas, ou “Vegetarianismo”, como eles preferiram intitular o documento. Nele, o CRN-3 admite e recomenda que 1) a natureza biológica do ser humano o permite escolher o que comer; 2) é possível atingir a adequação nutricional com dietas vegetarianas desde que observados alguns cuidados; 3) as dietas vegetarianas podem ser adotadas em qualquer ciclo da vida e; 4) cabe ao nutricionista orientar o indivíduo visando a promoção da sua saúde. Leia mais aqui.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo