Um poema de dor e amor

           

Por que as fêmeas humanas
Gostam tanto de usar peles
De outras fêmeas não humanas
Sabendo que elas são reles
Capas de cadáveres extirpadas
De forma desumana?
Sei lá, não sei, de onde vem
Esse nojo que tenho, o gosto
Mórbido que elas tem.
Por que os machos humanos
Desumanos que são,
Embora alegando terem coração,
Vibram com as touradas,
As vaquejadas, a farra do boi,
Os rodeios e crueldades variadas?
Deve ser por que o sadismo,
Embora eu fique pasmo,
Proporciona um belo orgasmo.
Por que nenhuma professora
Mãe ou educadora
Diz para seus pequenos
Ao menos
Que o zoológico é uma aberração?
Os animais nunca ali felizes,
Sejam elefantes ou perdizes.
É assim que se cria
Nossas crias.
Os bichos são lixo,
Apregoam as diversas culturas,
Cada uma de seu jeito,
Justificando as torturas.
E nós, tentando trocar a dor
Pelo amor,
Individual ou coletivamente,
Por que sabemos que bicho
Também é gente.

Ulisses Tavares é um simples vira-latas que sente qualquer agressão aos animais como questão pessoal. Coisas de poeta.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo