Polícia confirma que yorkshire espancado por tutora morreu após violência

           

Enfermeira espanca cão na frente de uma criança (Reprodução/Youtube)

A Policia Civil de Goiás confirmou a morte do cão yorkshire que foi espancado de maneira brutal pela tutora, no município de Formosa, em Goiás.
De acordo com o delegado da 1° DP de Formosa, Carlos Firmino, a enfermeira Camilla Correa Alves de Moura Araújo dos Santos, em depoimento informal, tentou justificar a crueldade dizendo que o cachorro dava muito trabalho.
O caso está sendo apurado com rigor e, de acordo com Firmino, a agressora poderá ser condenada a até 3 anos e meio pois, além de cometer o crime de agressão contra animal doméstico ou silvestre (que tem pena prevista de 1 ano), o delegado está tentando comprovar que houve o constrangimento da criança, crime previsto no estatuto da criança e adolescente.
A notícia sobre o brutal espancamento sofrido pelo cãozinho yorkshire, publicado ontem (15) em primeira mão pela ANDA, chocou o país e mobilizou a sociedade, ganhando grande repercussão na internet e na imprensa em geral.
O assunto, desde ontem, é um dos mais comentados no Twitter, Facebook e Orkut. Os internautas, indignados com a violência, compartilham e pedem justiça para mais este caso de maus-tratos e crueldade contra um inocente animal.
O vídeo mostra imagens gravadas provavelmente da janela de uma casa vizinha, cenas de grande violência. A tutora espanca brutalmente um cãozinho yorkshire. Ela chuta, joga o pobre cão contra a parede e dá golpes, com balde, na cabeça do cachorrinho. A violência foi presenciada por uma criança de apenas 3 anos de idade. Segundo informações, a agressora é uma enfermeira de Goiás.
Diversas pessoas da mídia, como Luciana Gimenez, Astrid Fontenelle, o ator Marcelo Médici e a jornalista Mariana Godoy, são a favor da campanha de denúncia à agressora e pedem uma posição do Ministério Público sobre o caso.
Com informações do Estadão

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo