Após transfusão, Titã apresenta melhora

           

Titã, resgatado após ficar enterrado por 12 horas no quintal do dono que morava em Novo Horizonte, em SP. Foto: divulgação

O cãozinho de quatro meses, que passou mais de 12 horas enterrado em Novo Horizonte (399 km de SP), passou ontem (10) por uma transfusão de sangue e apresenta sinais de melhora. Segundo Marco Antônio Rodrigues, presidente da Associação Mão Amiga, o animal teve redução do inchaço, está se alimentando bem e já consegue andar.
Ele está otimista quanto a recuperação do cachorro, que antes não tinha forças para levantar e não se alimentava. O estado dele ainda é grave, mas, segundo Rodrigues, ele está sendo muito bem cuidado e medicado pela veterinária Viviane Cristina da Silva.
Neste domingo, a veterinária levou o cãozinho para sua casa, por receio de deixá-lo sozinho na clínica. Na segunda-feira (12) ele retorna com ela para a clínica, onde um oftalmologista deve examinar como estão seus olhos. Esta avaliação pode ser feita amnhã, mas ainda não está confirmada.
O cachorro deve sofrer uma cirurgia nos olhos, mas ainda não há previsão de quando ela será feita devido ao seu estado de saúde que, segundo a veterinária, ainda é grave e inspira cuidados.
O cachorro também está com uma infecção na pele, que já existia antes dele ter sido enterrado e, como não foi tratado, piorou depois do ocorrido. Segundo Rodrigues, a infecção também apresenta sinais de melhora e a pele do animal, que antes estava sempre molhada, já está seca e o pelo começa a ganhar brilho.
Hoje pela manhã, a veterinária colocou o animal para nadar e fazer xixi e ele também recebeu um pouquinho de sol. Segundo ela, o resultado do hemograma mostrou que a infecção diminuiu um pouco.
Titã, resgatado após ficar enterrado, é atendido por veterinária em Novo Horizonte (399 km de SP). Foto: divulgação

ENTERRADO
Na terça-feira (6), a Associação Mão Amiga recebeu uma denúncia de maus-tratos e o vice-presidente da entidade, Alexandre Rodrigues, saiu para apurar. Não encontrou nada, mas voltou na manhã seguinte à casa do suspeito.
Ele percebeu uma porção de terra remexida, resolveu entrar, e acabou desenterrando o filhote ainda vivo. O cachorrinho estava quase sem pelos, desnutrido, e com ferimentos nos olhos.
Na clínica, os funcionários começaram a chamar o vira-lata de Titã.
De acordo com Marco, a associação registrou um termo circunstanciado na polícia, que vai investigar o caso e convocar o antigo dono do animal a prestar depoimento
Para fazer doações à conta da Associação Mão Amiga
de Novo Horizonte

Caixa Econômica Federal
Agência     0801
Operação     003
Conta     864-7
CNPJ     03949587/0001-78
Fonte: Folha

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo