Brasileiro ameaça matar gato ao vivo pela internet

Por Lobo Pasolini (da Redação)

Um website com uma câmera ao vivo mostrando um gato em uma gaiola lança uma pergunta: o animal deve viver ou morrer?

Os visitantes do website Domus Mortem, que em latim significa “Casa da Morte”, são desafiados a tomar uma postura em um jogo parecido com filmes B, travestidos de drama psicológico, como “Jogos Mortais”. O que leva a crer que se trata de alguém com a pretensão de transformar essa atitude doente e criminosa em espécie de performance art é a maneira como a cena está armada: muito planejada, com luz de cinema e cenário de filme de terror.


Na entrada do site, o criminoso digital (mesmo que seja “brincadeira”, o que ele faz é crime) colocou abaixo de uma tela, que mostra imagens randômicas de um gatinho dentro de uma gaiola, um relógio em contagem regressiva para que as pessoas definam sobre o destino do pobre animal.

Obviamente, o que a pessoa por trás dessa ação mórbida quer é chamar a atenção e atrair tráfego para o website. Por enquanto o número de pessoas que votaram por salvar o animal é absoluta maioria. Mas os números, com certeza, são manipulados por ele.

O caso está causando forte indignação entre defensores de animais da Europa e dos Estados Unidos. O assunto está sendo bastante comentado no Twitter (onde ele mantém um perfil) e no Facebook, onde pessoas já criaram uma causa (http://www.facebook.com/pages/STOP-Domus-Mortem/223796744311256).  Segundo as mensagens, os internautas estariam reportando à apologia ao crime e crueldade à Interpol e ao grupo Peta.

O website está em português corrente do Brasil, o que leva a crer que se trata de um brasileiro. O IP foi localizado como sendo da cidade de  São Paulo. Conforme denúncias publicadas nas mídias sociais, o endereço seria no bairro de Cerqueira César, na capital paulista. Por solicitação da ANDA, policiais do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania, que investigam crimes ambientais, realizaram uma diligência no local, mas era um estabelecimento comercial e estava fechado.

Mas os criminosos virtuais costumam usar, por meio de programas, vários IPs, dificultando assim a sua localização. O caso, que foi comunicado pela ANDA também à Delegacia de Crimes Eletrônicos de São Paulo, já está sendo investigado. “É preciso que seja aberto um inquérito policial a fim de que as ações sejam realizadas com base na lei”, explica o investigador Rinaldo Belisário.

Já se sabe que o site está hospedado em Denver, capital do Colorado, nos Estados Unidos.

Esperamos que as autoridades encontrem o autor desse projeto macabro e o punam por apologia à violência e crueldade. Resta esperar ainda que o ato sádico fique apenas em sua fantasia.

Contatos:
Delegacias CiberCrimes
Informar a Peta

Denúncias a Interpol

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com