Diversidade da fauna carioca é gravemente afetada com a deterioração da Mata Atlântica

Por João Ricardo Gonçalves

No cotidiano da cidade do Rio de Janeiro, não é difícil encontrar garças, micos e até outros animais, como jacarés e cobras. Segundo biólogos, a fauna que acaba ocupando as ruas cariocas foi se formando ao longo de décadas, misturando animais que viviam aqui e viram a cidade invadir seu habitat, e outros que foram introduzidos pelas mãos do próprio ser humano.

Foto: Rodrigo da Cunha Méxas/National Geographic

Segundo Marcos Jabour, biólogo da Fundação Riozoo, a diversidade da fauna carioca mudou à medida em que a Mata Atlântica foi sendo deteriorada. “Ela servia como barreira natural à chegada de várias espécies. Hoje, há pássaros, por exemplo, que eram típicos do Cerrado, como a coruja-buraqueira. Já o bacurau-da-telha é dos Andes”, explica.

Há também os casos de espécies que foram introduzidas pelo tráfico de animais silvestres, se adaptaram bem e se multiplicaram. Um dos casos mais famosos da cidade é o do sagui-de-tufo ou sagui-do-nordeste, aqueles simpáticos micos que são vistos em praticamente todas as áreas de mata da cidade e até se pendurando e tomando choques em fios elétricos. “Esse animal veio para a cidade em décadas anteriores, através do tráfico de animais silvestres, que era mais intenso. Hoje a população deles cresceu e até entra em conflito com outras espécies nativas, como o macaco-prego”, conta Jabour.

“O jacaré é um animal muito resistente, mas isso não quer dizer que ele gosta da sujeira e que não sofre com ela. Ele é encontrado às vezes em canais sujos porque a urbanização avançou sobre seu habitat. Algo semelhante acontece com as garças, que procuram grandes corpos d’água para se alimentar”, diz o biólogo. Ou seja: para que a natureza continue brindando o carioca no seu dia a dia, a cidade precisa colaborar com o mínimo de preservação.

Garças, Adeus

Me intriga a família de garças que mora no canal da Av. Francisco Bicalho. Por onde naturalmente chegava sua alimentação balanceada, agora passam pneus, garrafas pet, sacolas e outros lixos. Elas já se acostumaram com os restos de comida. O quadro desperta dor no coração de quem ama a natureza. Mas é fantástico ver como as aves resistem! Mesmo vivendo em ambiente tão hostil, sempre se mantêm impecáveis, desfilando pela avenida longos e bem cuidados casacos brancos.

Fonte: O Dia Online

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com