Com as chuvas e enchentes, a incidência de verminoses nos animais pode aumentar

É normal que um gato ou cachorro adquira vermes durante a vida. O problema, um dos mais comuns em se tratando de animais de estimação, deve ser tratado para não comprometer o bem-estar do animal  nem favorecer o aparecimento de zoonoses

Cães e gatos podem ser acometidos por uma série de vermes, que se instalam principalmente no sistema digestivo. As infestações costumam resultar da ingestão de ovos ou larvas presentes no ambiente contaminado, mas também existem os casos da penetração de larvas pela pele por algumas espécies de vermes. Alguns vermes são adquiridos através da ingestão de hospedeiros intermediários, como pulgas que podem conter larvas de vermes em seus tecidos.

Mesmo sendo um problema bastante comum, a verminose deve ser tratada já nas primeiras semanas de vida do animal de estimação, explica a veterinária do laboratório Vetnil, Isabella Vincoletto.

“A vermifugação pode ser realizada a partir de 4 semanas de idade, devendo ser repetida em intervalos regulares (cada 4 ou 6 meses) até a vida adulta. O início, ou repetição, da vermifugação pode variar de acordo com o grau de infestação de cada animal, devendo esse período ser estabelecido pelo médico veterinário. O combate às verminoses deve ser acompanhado por um especialista, já que são necessários exames de fezes específicos para confirmar a presença de determinado tipo de parasita. O tratamento mais eficaz é escolhido de acordo com o tipo de verminose, evitando o risco de uso de medicamentos errados ou de gerar resistência aos vermífugos”, explica Vincoletto.

De acordo com a veterinária, dentre os principais sintomas das verminoses estão a perda de peso, a falta de apetite ou a ingestão de terra, a anemia, a apatia, a diarréia, a dor abdominal, vômitos, podendo também ocorrer episódios de coceira na região anal e presença de vermes nas fezes.

“O controle de vermes em cães e gatos é de extrema importância para a saúde do animal de estimação. Atualmente já existem produtos destinados ao uso de animais adultos e filhotes, como o Vetmax e o Mebendazole Vetnil Cães e Gatos, ambos do laboratório Vetnil”, comenta a veterinária.

Vincoletto esclarece que, nos casos de vermifugação rotineira, não há necessidade de uma alimentação diferenciada. Antes da cobertura de cadelas e gatas e antes do parto também é importante realizar a vermifugação, para que os filhotes não adquiram o problema. Os vermes que mais comumente acometem cães e gatos são: lombrigas (Toxocara canis – causa zoonose conhecida como larva migrans visceral, Toxocara cati, Toxascaris leonina), ancilostomas (Ancylostoma caninum, Ancylostoma braziliense – este causador do bicho geográfico, Ancylostoma tubaeforme – em gatos) e tênias.

pe

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com