Sea Shepherd encontra o navio-fábrica japonês no Oceano Antártico

           

Por Raquel Soldera (da Redação)

A Sea Shepherd encontrou nesta terça-feira, 25 de janeiro, o navio-fábrica japonês Nisshin Maru, após uma perseguição de 26 dias, cobrindo mais de 4.000 milhas no Oceano Antártico.

O Nisshin Maru visto do helicóptero Nancy Burnet (Foto: Sea Shepherd)

“Finalmente encontramos este navio serial killer, e daqui em diante, vamos ficar grudados na sua traseira até o final da temporada de caça às baleias”, disse o Capitão Paul Watson a bordo do Steve Irwin. “Essa frota baleeira pertence a nós agora – comporta, estoque, e arpão fumegante”.

Os navios da Sea Shepherd Conservation Society, Steve Irwin, Bob Barker, e Gojira, encontraram a frota baleeira japonesa em 31 de dezembro de 2010, antes que os baleeiros tivessem a oportunidade de matar uma só baleia. Infelizmente, dois dos navios arpoadores bloquearam a aproximação do Nisshin Maru e o navio-fábrica conseguiu fugir, com os dois arpoadores seguindo os dois maiores navios da Sea Shepherd, informando sua posição e movimentos, para facilitar a fuga do navio-fábrica japonês, o Nisshin Maru.

O Gojira se manteve à frente do Steve Irwin e do Bob Barker, já que o Nisshin Maru fugiu para oeste. Em 10 de janeiro, o Gojira encontrou o navio de reabastecimento Sun Laurel. Em 12 de janeiro, o Bob Barker e o Steve Irwin encontraram um navio-tanque de propriedade coreana, e começaram a segui-lo, permitindo ao Gojira continuar a oeste em busca do Nisshin Maru.

O Yushin Maru 1 cortando o gelo (Foto: Sea Shepherd)

O Sun Laurel seguiu rumo ao norte e leste, com a finalidade de aumentar ao máximo a distância entre o navio-fábrica e eles. Os navios da Sea Shepherd continuaram seguindo o Sun Laurel, sabendo que isso era essencial para cortar os suprimentos para a frota baleeira. Com dois dos três navios arpoadores seguindo os navios da Sea Shepherd por 23 dias, esses dois navios não conseguiram matar nenhuma baleia.

Com o Sun Laurel rumo ao leste e mais próximo do Chile do que da Nova Zelândia, o Capitão Watson aproveitou uma oportunidade para fugir, em 18 de janeiro. O Bob Barker continuou acompanhando o Sun Laurel, com um navio arpoador ainda o seguindo. O outro navio arpoador, ao perder o Steve Irwin de vista, partiu para  encontrar o navio-fábrica Nisshin Maru.

O Gojira estava acompanhando o progresso do Nisshin Maru, lançando balões meteorológicos equipados com câmeras remotas e detectores de radar. Infelizmente, o Gojira teve um problema com as bombas de combustível e o Capitão Locky MacLean preferiu retornar ao porto Hobart para substituir as bombas. Esta decisão foi mantida em sigilo, a fim de manter o Nisshin Maru correndo até que o Steve Irwin pudesse se aproximar.

O Nisshin Maru tentando escapar do Steve Irwin, passando pelo gelo (Foto: Sea Shepherd)

No dia 23 de janeiro, o Capitão Watson tomou uma decisão arriscada, cancelando a perseguição do Bob Barker ao navio de abastecimento Sun Laurel. Sua preocupação era que o Nisshin Maru, com dois navios arpoadores, pudesse começar as operações de caça às baleia no Mar de Ross em poucos dias.

O Bob Barker foi instruído a seguir ao sul, como um chamariz para o arpoador Yushin Maru, enquanto o Steve Irwin entrou no mar de Ross.

E no dia 25 de janeiro, depois de uma perseguição de 26 dias, o Nisshin Maru foi finalmente encontrado, e agora o Steve Irwin está na sua traseira. O Bob Barker, a cerca de 300 quilômetros de distância, foi instruído a se juntar ao Steve Irwin.

O Nisshin Maru tentando escapar do Steve Irwin, passando pelo gelo (Foto: Sea Shepherd)

Infelizmente, a frota baleeira japonesa parece ter começado suas operações baleeiras ilegais. Há uma baleia atualmente sendo massacrada no convés. O objetivo da Sea Shepherd agora é ter certeza de que esta baleia é a última a ser morta nesta temporada.

A frota baleeira foi encontrada em um compartimento de gelo no mar de Ross, e foge para o leste, no gelo. O Steve Irwin pretende segui-la.

Não há dúvida de que esta temporada será um desastre financeiro para a frota baleeira japonesa.

“Nós estamos indo bem em nossa missão de afundar economicamente essa frota baleeira”, disse o Capitão Watson. “Agora vamos persegui-los, através dos portões congelados do inferno se for necessário, mas vamos parar suas operações ilegais… estou confiante disso!”.

Assista ao vídeo do momento em que os baleeiros japoneses Yushin Maru 1 e Nisshin Maru são encontrados, e então fogem pelos campos de gelo:

httpv://www.youtube.com/watch?v=QDIY6s6Iv9Q&feature=player_embedded

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo