Tartaruga volta à vida marinha depois de passar por cirurgia em Florianópolis (SC)

           

(da Redação)

No mês passado uma tartaruga macho da espécie cabeçuda de 100 quilos foi resgatada, em Araquari (SC), presa em um canal de lama de onde não conseguia sair.  A equipe de resgate percebeu que o animal não estava bem de saúde.

A equipe de salvamento a transferiu para o Projeto Tamar em Florianópolis (SC) onde recebeu tratamento adequado ao seu estado de saúde. Ao chegar, os médicos perceberam uma linha de nailon saindo por sua cloaca, o exame de radiologia indicou que o animal havia engolido um anzol com linha que ficou preso no esôfago.

Após tentativas, sem sucesso, para localizar o objeto através de endoscopia, o animal foi submetido à cirurgia. Apesar de a operação ter sido muito bem sucedida, a linha não pôde ser retirada, pois estava enrolada pelo aparelho gástrico. O próprio organismo do animal expeliu o objeto alguns dias depois, conforme verificação das fezes pelo especialistas.

A tartaruga foi mantida em tanque especial separada em supervisão, a fim de recuperar-se da cirurgia e em observação para verificar se não apresentava outros problemas de saúde. A tartaruga está longe do espaço de visitação, pois, segundo o coordenador técnico do Projeto, o biólogo Gustavo Stalehin, como será devolvida ao ambiente marinho, deve ter o mínimo contato possível com os seres humanos.

O animal recebeu um transmissor para ser monitorado, pois, de acordo com o biólogo, o indivíduo encontrado tem grande valor científico, já que torna-se muito difícil observar machos adultos da espécie em questão, em meio natural, portanto, há poucas informações sobre seus hábitos de vida, rotas migratórias, alimentação e profundidade na qual vivem. Em relação às fêmeas, os dados podem ser obtidos na época da desova.

Comente

Comunicar erro

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo