Aumentam as ocorrências com animais silvestres em áreas urbanas do MS

Resgate de tamanduás, gambás, passarinhos, sucuris, jibóias, além de atropelamento de onças tem se tornado diário nas ocorrências da Polícia Ambiental (PMA) em estradas e área urbana de Mato Grosso do Sul, estado detentor de grande parte do Pantanal, maior planície alagada do mundo, habitado por uma fauna de milhares de mamíferos, aves, répteis e peixes que se estendem por todo o MS.

De acordo com o comandante da PMA, Major Matoso, todos os dias a corporação atende a pelo menos três ocorrências de animais silvestres em área urbana da Capital. Segundo o CRAS (Centro de Reabilitaçãoo de Animais Silvestres) que é o órgão que recebe os animais. Os principais capturados são: gambá, tamaduá-bandeira e pássaros.

“São verificadas as condições dos animais, se estiver apto, vai à soltura nas mais de 100 fazendas cadastradas” disse a bióloga do Centro, Nara Teodoro Fontes. Segundo ela, o gambá, principal espécie capturada, é a que mais se adapta ao ambiente urbano.

“Nós estamos dentro do ambiente deles. Outros motivos são os avanços das áreas urbanas, transformação da área rural e desmatamentos”, argumenta a bióloga Ieda Maria Ilha da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) especializada em Ecologia e Conservação.

Tanto o major da PMA, quando a bióloga do CRAS são unânimes em afirmar que o número de animais que aparecem próximos a residências em cidades do Estado aumentam após chuvas e temporais. “O CRAS recebe muitos pássaros e filhotes depois de tempestades e chuvas”, afirma Nara.

Resgates
No último dia 5, uma cobra jibóia, de 1,5 metros de comprimento, foi encontrada no quintal de uma casa na Avenida Mascarenhas de Moraes, em Campo Grande. O Corpo de Bombeiros foi acionado para atender a ocorrência.

Outro fato aconteceu na noite do último dia 15, onde um tamanduá-bandeira foi resgatado no bairro Santo Amaro em Campo Grande.

A PMA foi acionada e o fez andar até entrar em um corredor de uma casa na rua Antônio Carlo onde foi pego e levado ao Centro de Reabilitação.

Já no dia 10, uma onça-parda adulta foi atropelada por um caminhoneiro e morreu no anel rodoviário, trecho que liga a saída de Rochedo a de Terenos, na Capital. O animal pesava aproximadamente 60 kg.

Quem se deparar com algum animal silvestre em área urbana pode entrar com a Polícia Ambienta pelo número (67) 3314-4920.

Fonte: MidiaMax

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação

Você Viu?

ir para o topo