Baixa dos rios causa a morte de centenas de peixes em RO

           

 

A longa estiagem dos rios amazônicos começa a castigar municípios de Rondônia. Na última semana,centenas de peixes de pelo menos dez espécies foram vistos mortos nas beiras de rios e córregos localizados nas 180, 192, 196 e 204 de Rolim de Moura. A Prefeitura do município manifestou preocupação e diz não descartar também, a possibilidade de contaminação do lençol freático da região.

 

De acordo com o secretário de Agricultura e Meio Ambiente (Semam), Osní Ortiz, a tragédia é uma resposta à degradação às margens e leitos dos rios, ocasionada pelo próprio homem e pode ser considerado o mais grave dos últimos anos. “Consequência do período de estiagem e da má conduta do homem, tudo que temos a fazer é continuar fiscalizando a preservação das matas ciliares e das nascentes, buscando ainda a restauração de áreas degradadas”, disse ele ao afirmar que a prefeitura buscará soluções que minimizem o impacto.

No rio D´lacourt, localizado na linha 180, na margem da RO-010 outra hipótese que esta sendo investigada é que a água do rio é represada para captação da Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia – CAERD, o que pode ter diminuído ainda mais o nível da água no rio.


Entre as espécies peixes mortos, foram encontrados cardumes de curimba, lambari, traira, cascudo, bagri e cará dentre outros. A previsão é que, se não chover nos próximos dias, o problema poderá atingir outros rios da região.

Em sessão realizada na segunda-feira, o presidente da Câmara Municipal de vereadores, João Rossi Junior (PMDB), disse que é a terceira vez que um problema do tipo ocorre na região. Em sua opinião, talvez porque o rio agora está com pouca água e o sistema de abastecimento da CAERD tenha contribuído para agravar a situação. Ele pediu para medidas imediatas de investigação do caso.

Fonte: Rondônia Dinâmica

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo