Promotor público entra com pedido de inquérito contra Samsung por apologia de maus-tratos a animais

           

(da Redação)


Papel de parede comercializado pela Samsung


O Promotor Público e colunista da ANDA, Laerte Levai, depois de receber representação de entidades de proteção animal referente à apologia de crime de maus-tratos a animais envolvendo a empresa multinacional SAMSUNG, a qual estaria oferecendo papéis de parede para telefone celular com imagens de gatos maltratados (um esmagado por uma bota e outro esfaqueado),  encaminhou um ofício pela Promotoria de Justiça ao Ministério Público Federal, na pessoa da Procuradora da República Chefe, em São Paulo, solicitando abertura de inquérito civil para apurar as responsabilidades e depois propor as medidas legais contra os responsáveis pela apologia criminosa.


Papel de parede comercializado pela Samsung


O promotor acredita que, mesmo a empresa tendo retirado o papel de parede de comercialização, já incorreu em crime e causou um prejuízo, sobretudo de ordem pedagógica, aos consumidores. “A natureza interestadual dos fatos e a possibilidade de essas imagens cruentas atingirem um número indeterminado de pessoas, fazendo uma propaganda antipedagógica, apesar de a Constituição Federal vedar a submissão de animais à crueldade e maus-tratos, constitui um crime ambiental”, explicou Laerte Levai, que aguarda as providências legais cabíveis.  

Comente

Obrigado por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta.

Faça uma doação
               

Veja Também

ir para o topo